Rio Paranaíba

Curva do Belvedere volta a registrar morte na BR 354

Caminhoneiro morreu após não conseguir completar a curva. Radares do trecho foram retirados em setembro de 2019.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Acidente Curva do Belvedere Rio Paranaíba
Foto: Divulgação (Polícia Militar Rodoviária/PMR)

O motorista de uma carreta morreu em um acidente no km 301 da BR 354, trecho conhecido como Curva do Belvedere, no município de Rio Paranaíba. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMR), o condutor seguia sentido São Gotardo a Patos de Minas, quando perdeu o controle direcional e capotou. O acidente foi na madrugada desta sexta-feira (05/06).

A vítima ficou presa nas ferragens e o corpo teve que ser retirado pelo Corpo de Bombeiros. A carga, mercadorias diversas (alimentos e têxteis), ficou espalhada nas margens da rodovia.

- Continua depois da publicidade -

Ainda segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMR), o veículo possuí placas de Bom Despacho/MG. A idade do caminhoneiro ainda não foi divulgada. As causas do acidente poderão ser investigadas.

Retirada dos Radares

Em 2015 foram instalados dois dispositivos eletrônicos de fiscalização de velocidade na Curva do Belvedere. Desde então, os acidentes diminuíram significadamente. Em setembro de 2019, vários radares foram removidos da BR-354, incluindo os do km 301.

Um deputado federal e o Conselho de Segurança Pública de Rio Paranaíba solicitaram ao DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) a reinstalação dos radares. O pedido foi feito em outubro de 2019, porém ainda não houve sinalização para a reinstalação. Neste ano, 2020, outros radares foram retirados e agora o trecho da BR 354 entre São Gotardo e Patos de Minas não dispõe de nenhuma fiscalização eletrônica fixa.

Desde a retirada dos radares da Curva do Belvedere duas pessoas morreram em acidentes no km 301.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -