Websérie baiana de humor mostra periferia de famílias plurais, complexas e felizes

Projeto foi contemplado pelo Fundo Vozes Negras do YouTube
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Ao assistir um episódio da websérie baiana Na Rédea Curta, a primeira apreensão é acerca da veia cômica dos atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy, dois talentos indiscutíveis que se uniram para retratar de forma bem-humorada o cotidiano de uma mãe (Mainha) e seu filho acomodado (Junior) na periferia de Salvador. Mas a série vai além do entretenimento. Ao apresentar personagens em posições de destaque, afeto e vínculo, Na Rédea Curta investe no humor de identificação e oferece um olhar alternativo ao recorte de sofrimento e falta de oportunidade tão associado aos moradores de bairros periféricos.

No ar desde 2018, com o hiato de dois anos sem lançamentos devido às limitações impostas pela pandemia, a websérie é fruto de um desejo comum entre a dupla, o de mostrar a força, a sabedoria e a graça das suas mães pretas e direcionar os holofotes para uma condição alternativa ao código depreciativo que limita as existências dos moradores das periferias. “Queremos entregar um olhar sobre a periferia que torne aquelas relações, aquelas pessoas e aquelas famílias dignas de complexidade, mostrando que essa coletividade é feliz e consegue atravessar as adversidades com vínculo e com afeto. Nosso objetivo é que os moradores da periferia se olhem e se sintam naturalizados”, comenta Thiago Almasy, que interpreta Junior e é o diretor e roteirista da produção audiovisual.

Os episódios da websérie têm como pano de fundo os dilemas de Mainha diante dos desafios de educar seu filho único, Junior, um jovem iniciando a vida adulta que sempre é flagrado pela mãe “linha dura” aprontando e desobedecendo suas ordens. Além de boas gargalhadas, as estórias reverberam uma mensagem importante sobre o papel da educação na transformação social.

“Quando eu e Thiago decidimos trazer nossas verdades para a websérie, contando a história das nossas mainhas, trouxemos para as telas um humor de identificação, tendo como pano de fundo ideia de valorizar nossas narrativas e a periferia de Salvador, que é a cidade mais preta fora da África. Os episódios podem ser assistidos por toda a família, e os personagens não são absurdos. Se às vezes parecem ser, é porque as mães têm horas que realmente são absurdas”, diverte-se Sulivã.

Desde que foi lançada, Na Rédea Curta despertou no público receptividade e identificação surpreendentes. Isso se deve, também, ao fato de os diálogos serem inspirados numa Bahia singular no modo de expressão de sua gente, valorizando a forma de falar do povo baiano. Depois de tornarem-se facilmente reconhecidos nas ruas da capital baiana, Junior e Mainha partiram para os palcos de teatros soteropolitanos e protagonizaram, em 2019 e início de 2020, temporadas de casa lotada com “Na Rédea Curta – A Peça”. Neste ano de 2022, preparam-se para estrear nas telonas do cinema, com o lançamento de “Na Rédea Curta – O Filme”, previsto para o segundo semestre.

Na mira do YouTube – Ainda moradores da periferia e bem longe de uma realidade de falta de oportunidades, Thiago e Sulivã – que assina todo o figurino da produção – atualmente comemoram a nova temporada de Na Rédea Curta, que estreou no último dia 26 de janeiro com investimento do Fundo Vozes Negras do YouTube. O projeto está entre os 35 brasileiros e os 135 do mundo que passaram a receber recursos e capacitação da plataforma mundial para investirem na produção de conteúdo dos seus canais.

“Iniciativas de apoio como essa são capazes de mudar o rumo da história de jovens da periferia como nós, oferecendo a possibilidade de revelar nossos talentos e de nos levar muito mais longe, uma vez que, infelizmente, a falta de perspectiva ainda é uma realidade presente. No nosso caso, o fundo vem num momento de extrema importância para o canal, porque depois de ficar dois anos parados por conta da pandemia, tivemos que parar pra analisar se seria possível continuar gravando esses vídeos e contando essas histórias”, realça Thiago.

A partir de agora, novos conteúdos e episódios serão lançados semanalmente nas redes sociais de Na Rédea Curta, sempre às quartas-feiras, 20h, ficando exclusivo para o YouTube durante uma semana. Isso acontecerá até o fim do ano, período de duração do investimento. Essa foi a terceira vez que a dupla se inscreveu para concorrer ao prêmio e, enfim, foi contemplada.

Na prática, a presença do Fundo Vozes Negras nas confusões vividas por Junior e Mainha implica em um salto na qualidade audiovisual dos episódios, com filmagem em 4K, elenco do núcleo alternativo expandido, com mais de 30 novas participações de artistas e influencers, e muitas gravações em locações externas.

A repercussão na vida dos atores é ainda maior. O YouTube está oferecendo um ano inteiro de suporte ao canal Na Rédea Curta, de forma que os atores estão em contato direto com um gerente da plataforma, participando de diversas aulas de mentoria sobre assuntos específicos, desde como analisar dados e frequência de conteúdo, até entender sobre recebimento de valores pelo AdSense, planejamento e gestão financeira, YouTube Analytics, e aulas de produção, captação, iluminação e edição.

“É um pacote de encontros todo voltado para que nós criadores consigamos olhar para nossos números e nossos conteúdos a partir de uma visão mais sofisticada. Até sessão de yoga vamos ter, para relaxar e desacelerar um pouco. É um cuidado que vai além da dimensão técnica, abraçando a cada um como pessoa”, comemora Thiago.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.