Uso de celular na escola faz direção recorrer à PM em Rio Paranaíba

Um policial militar conversou com pais e alunos neste sábado (22). Ele ressaltou que a PM garantirá o cumprimento do regimento interno da instituição, bem como da legislação estadual.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
O Tenente Adriano falou da legislação, dos perigos da utilização da internet e da importância da participação dos pais na vida escolar e virtual dos filhos.
Foto: Lélis F. Souza (Triângulo Notícias)

A utilização de smartphones em sala de aula tem se tornado uma grande dor de cabeça para os educadores.

Os professores têm que disputar a atenção com um inimigo cruel, dispositivos modernos conectados a internet que oferecem várias possibilidades de distração.

- Continua depois da publicidade -

A Polícia Militar de Rio Paranaíba, através do Tenente Adriano, esteve na manhã deste sábado (22) na E.E Adiron Gonçalves Boaventura. O militar conversou com pais e alguns alunos sobre a importância de combater a utilização do celular no interior da instituição.

Além de prejudicar a aprendizagem, o porte do equipamento ainda coloca a criança e o adolescente em risco, já que o expõe a ladrões e cyber criminosos. Do outro lado da tela pode estar um estuprador, um estelionatário, enfim uma infinidade de indivíduos que podem estar objetivando o cometimento de algum ilícito.

Um exemplo deste perigo é o desafio da Baleia Azul que repercutiu na imprensa mundial, após vários casos de suicídio serem registrados.

O regimento das escolas proíbe o porte e a utilização dos smartphones em sala de aula. Além disso a lei estadual 23013 de 21 de junho de 2018 estabelece que é proibida a conversação em escolas.

Art. 1º É vedada a conversação em telefone celular e o uso de dispositivo sonoro do aparelho em teatros, cinemas, igrejas, salas de aula, bibliotecas e demais espaços destinados ao estudo.

§ 1º Em salas de aula, bibliotecas e demais espaços destinados ao estudo, é vedado também o uso de outros aparelhos eletrônicos que possam prejudicar a concentração de alunos e professores, salvo em atividades com fins pedagógicos.”.

Apesar da lei fazer referencia apenas a “conversação”, o regimento interno das instituição se sobrepõe a essa disposição, ou seja, não é permitido que o aluno entre na escola com dispositivos eletrônicos, bem como faça manuseio e operação.

A PM reforçou o apoio aos educadores e passará a realizar ações de fiscalização e caso necessário poderá até mesmo apreender esses dispositivos.

A direção da E.E Dr. Adiron também ressaltou a importância da participação dos pais. Acompanhar a vida escolar e conversar com os filhos é fundamental para a consolidação de uma educação de qualidade e um futuro promissor.

O Tenente Adriano continuará o trabalho de conscientização e conversará com os demais estudantes na próxima semana. Ele, juntamente com a direção da escola, conversou com a nossa reportagem. Assista abaixo:

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -