Servidores de Patos de Minas serão investigados por recebimento irregular do auxílio emergencial

Se comprovado, os servidores podem ser exonerados do cargo.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Tribunal de Contas da União (TCU) entregou uma lista de servidores da Prefeitura de Patos de Minas que receberam, irregularmente, o auxílio emergencial, concedido pelo Governo Federal. O benefício é destinado a trabalhadores autônomos e pessoas sem renda fixa e não é extensivo a funcionários públicos. O prefeito de Patos de Minas, José Eustáquio (DEM) informou que já tomou providências e haverá apuração e punição dos envolvidos. O dinheiro terá de ser devolvido aos cofres da União.

Ainda de acordo com o Chefe do Executivo Municipal, a maioria é estagiária. No caso deles, pode haver rescisão do contrato com município e também a devolução do dinheiro. Há também servidores contratados que, depois da devida apuração, podem ser demitidos. Funcionários concursados também constam na lista e terão de responder a processo administrativo e o caso é passível de exoneração.

- Continua depois da publicidade -

Caso o servidor tenha recebido o auxílio de forma equivocada, ou seja, por erro ou fraude no sistema, basta devolver o dinheiro, segundo informou o prefeito José Eustáquio. A lista contempla 600 servidores que receberam pelo menos a primeira parcela do benefício.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -