Seminário internacional sobre água divulga carta final com foco na preservação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Brasília - II Seminário Internacional Água e Transdisciplinaridade (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

2º Seminário Internacional Água e Transdisciplinaridade Marcelo Camargo/Agência Brasil

Participantes do 2º Seminário Internacional Água e Transdisciplinaridade, que se reuniram nesta quinta (11) e sexta-feira (12) em Brasília, encerraram o encontro com a divulgação da Carta Águas pela Paz. O documento pede o fortalecimento de políticas de preservação dos ecossistemas, com foco na água.

- Continua depois da publicidade -

“Propomos que as ações humanas, individuais ou coletivas, nas esferas privadas ou públicas, da sociedade civil ou governamental, sejam norteadas pelos seguintes princípios: […] Fortalecer as políticas de preservação e de conservação dos ecossistemas, tendo a água como ponto de convergência da integração dos mesmos às atividades humanas. […] Apoiar e fortalecer a participação das comunidades locais na gestão do uso água e do saneamento”, enumera a minuta da carta finalizada hoje (14).

O documento também pede a elaboração de uma Carta Mundial de Cidadania pelas Águas. Essa carta seria uma espécie de integração entre todos os povos, considerando seus desafios na relação com a água. Durante o seminário, os participantes defenderam que a água não deve ser vista como uma mercadoria.

O seminário Águas pela Paz teve como propósito encontrar caminhos para a solução de conflitos a respeito da escassez da água no planeta. O evento foi uma atividade preparatória para o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em março, também em Brasília. A carta elaborada neste seminário será encaminhada ao fórum.

O fórum, realizado a cada três anos, é considerado um dos mais importantes espaços de debate sobre o tema em âmbito mundial e, pela primeira vez, será realizado em um país do Hemisfério Sul. O tema do fórum será “Compartilhando águas”.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -