Primeira Dama de MG participa de cerimônia do Servas em Patos de Minas

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Lelis Felix (Triângulo Notícias)

Com o intuito de regionalizar as ações e expandir o diálogo com a comunidade mais vulnerável de todo o estado de Minas Gerais, a Caravana Servas está em Patos de Minas nesta quarta-feira (16), oferecendo o curso Carinho de Mãe destinado a gestantes em situação de vulnerabilidade social.

Além de oferecer o curso para as gestantes, a Caravana também fará doação de geladeiras, cadeiras de roda e banho e lâmpadas de LED para instituições socioassistenciais.

- Continua depois da publicidade -

Discurso da Primeira Dama em Patos de Minas

Entrevista com Carolina Pimentel – Primeira Dama de MG

Entrevista com José Eustáquio – Prefeito de Patos de M

As instituições de Patos de Minas que foram agraciadas são: as Obras Sociais Eurípedes Barsanulfo, a Associação Beneficente Dr. Paulo Borges, a Amparo Eurípedes Novelino, a Vem-Ser, o Lar Vicentino Padre Alaor, a Casa da Acolhida Benvinda, a Associação dos Deficientes Visuais de Patos de Minas, a Pró-Curar-Se, a Casa da Tia Euzápia, a APAE de Patos de Minas, a casa das Meninas Nossa Senhora Aparecida, o Cenro Espírita André Luís, a Casa das Meninas Olhos de deus e o Posto de Assistência Chico Xavier.

No período da tarde houve um curso chamado Carinho de mãe, idealizado pela presidente Carolina Pimentel para atender gestantes em situação de extrema vulnerabilidade social com o objetivo de levar informação sobre a saúde e os cuidados da mãe e do bebê, antes, durante e depois da gestação, com palestras realizadas por profissionais voluntários com experiência na área da saúde e do direito das mulheres e crianças. E visando beneficiar as gestantes, elas ainda receberam enxoval para melhor cuidar do seu bebê.

Servas

É um serviço social autônomo, sem fins lucrativos, que presta assistência social em todo o Estado de Minas Gerais a partir de parcerias com o setor público, setor privado e sociedade civil para desenvolver projetos e ações que complementem as políticas públicas de desenvolvimento social. Teve origem em 1951, durante o governo Juscelino Kubitschek, quando a primeira dama Sarah Kubitschek criou as Pioneiras Sociais para dar apoio à maternidade e infância.

A instituição não integra a estrutura pública, embora seja presidida, historicamente, pelas primeiras-damas do estado, um caráter importante, na avaliação de Carolina Pimentel. “É importante porque amplia o nosso horizonte de trabalho, uma vez que a própria sociedade se envolve nas ações sociais. Buscamos os parceiros onde estiverem, não importa a área de atuação, desde que o objetivo final seja o desenvolvimento social e a diminuição das desigualdades”, ressalta a primeira dama.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -