Prefeitos estudam criação Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos; entenda

Caso o projeto seja concretizado, megaestrutura será construída em Patos de Minas, gerando até 400 empregos indiretos e 60 diretos.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Associação dos Municípios do Alto Paranaíba (AMAPAR) e o Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Alto Paranaíba (CISPAR) propõem a criação de uma Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos para atender a demanda dos municípios.

Com a implantação da usina, o lixo será convertido em energia elétrica, em biogás e em matéria-prima para reciclagem.

Os prefeitos da reunião se reuniram na sede da AMAPAR no bairro Jardim Paulistano em Patos de Minas
Foto: Lélis Félix (Patos Notícias)

A proposta apresentada aos prefeitos da região, nesta terça-feira (20/04), é da multinacional Dialld, com sede na Alemanha e forte atuação na Europa. A empresa está em expansão na América Latina e já negocia com municípios de 20 estados brasileiros.

Ilda Braga, representante da Dialld no Brasil, se reuniu com os prefeitos, de forma remota, e explicou que o investimento para construção será de cerca de R$ 90 milhões com conclusão em até 18 meses. O custo seria arcado pela multinacional e os lucros obtidos com o processamento dos resíduos divididos: nos 20 primeiros anos – 90% para Dialld [para custear o investimento] e 10% para os municípios, posteriormente 90% para os municípios e 10% para Dialld. Os municípios também pagarão uma taxa de acordo com a quantidade de material entregue na usina. Haverá uma balança e cada carga será pesada.

Dentre os benefícios da Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos está a diminuição da emissão de gases poluentes, geração de energia limpa, melhoria da qualidade de vida da população e fomento a economia sustentável. Os municípios ainda receberão ICMS Ambiental e créditos de carbono. Em Patos de Minas, por exemplo, segundo estimativa do prefeito, Luís Eduardo Falcão (PODEMOS), o repasse pode ultrapassar R$ 1,5 milhão por ano. Além do lixo produzido diariamente, a usina receberá resíduos que serão desenterrados do aterro sanitário.

Estrutura de Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos
Foto: Divulgação (Dialld)

A Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos será, a princípio, instalada em Patos de Minas, nas proximidades do aterro sanitário. Alguns gestores, como o prefeito de São Gonçalo do Abaeté,  Fabiano Lucas (PV), irão analisar os impactos logísticos, já que os resíduos terão que ser transportados por distâncias que podem ultrapassar 200 km.

O projeto de criação da Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos está em fase inicial. A proposta da empresa alemã prevê a criação de até 400 empregos indiretos na fase de construção e de cerca de 60 diretos para operacionalização.

Luís Eduardo Falcão (prefeito de Patos de Minas e presidente do Conselho Administrativo do CISPAR), César Caetano (prefeito de Carmo do Paranaíba e presidente da AMAPAR) e Adílio Alex dos Reis (prefeito de Guimarânia e presidente do CISPAR)
Foto: Lélis Félix (Patos Notícias)

A AMAPAR e o CISPAR analisarão propostas de outras empresas e os prefeitos discutirão, sobretudo com os secretários de obras e de meio ambiente, os impactos e benefícios do projeto.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente de seu respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Para denunciar um comentário ofensivo clique na bandeira vermelha.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.