Polícia Civil prende homem condenado por estuprar garota de 13 anos em 2013

A prisão aconteceu na zona rural de Presidente Olegário. Crime aconteceu em Patos de Minas.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Polícia Civil, através da delegacia de Presidente Olegário, com apoio do Setor de Inteligência da Delegacia Regional de Patos de Minas, coordenado pelo Delegado de Polícia Civil, Érico Henrique Resende Rodovalho, prendeu na data dessa sexta-feira (07/08) um homem de 35 anos, condenado por estupro de vulnerável. Os investigadores cumpriram um mandado de prisão expedido pela comarca de Patos de Minas em setembro de 2017.

A equipe de policiais civis, coordenada pelo delegado Vinícius Volf Vaz, localizou o foragido em uma propriedade rural na região do Assentamento Santa Maria, em São Pedro da Ponte Firme no município de Presidente Olegário. O delegado e os investigadores foram ao local e deram cumprimento ao mandado de prisão.

- Continua depois da publicidade -

Segundo informações apuradas pelo jornalista Juarez Martins, o crime teria acontecido em 12 de julho de 2013. Reinaldo Cândido de Oliveira tinha 28 anos na época e teria sido condenado em 2017 a oito anos e 13 dias de prisão pelo crime de estupro de vulnerável, porém desde então estava foragido da justiça. Ele também possui uma passagem por tentativa de homicídio em 2006.

A Delegacia de Polícia Civil de Presidente Olegário tem intensificado os trabalhos investigativos e preventivos na sua circunscrição, Presidente Olegário, Lagamar e Lagoa Grande, realizando a investigação criminal e reforçando o compromisso com o interesse público na apuração dos crimes, focando principalmente na captura de foragidos da Justiça. A Polícia Civil reitera os canais de comunicação por meio do Disque-Denúncia 181 ou pelo telefone da Delegacia de Polícia Civil de Presidente Olegário 34-3811-1227.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -