Governo planeja ampliar distribuição de energia em Roraima

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O presidente Michel Temer reuniu na tarde de hoje (31), no Palácio do Planalto, vários integrantes do governo para tratar da construção de linhas de transmissão que ampliarão a distribuição de energia em Roraima.

A reunião contou, dentre outros, com a participação do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; do ministro da Defesa, general Silva e Luna; do presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Wallace Moreira Bastos; do presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior; e do ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha.

- Continua depois da publicidade -

Como o governo trabalha em um acordo com a comunidade indígena local para diminuir os impactos da obra em suas terras, o ministro Gustavo Rocha e o presidente da Funai também participaram do encontro. Segundo a assessoria de imprensa da Presidência da República, a próxima reunião será feita no dia 20 de agosto.

Energia da Venezuela

Atualmente, Roraima adquire energia elétrica do Complexo Hidrelétrico de Guri, na Venezuela, mas, segundo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) divulgado em fevereiro passado, há risco de falta de abastecimento porque a empresa venezuelana sofre com a falta de manutenção dos equipamentos, além de ainda enfrentar períodos de secas que impactam o nível das represas utilizadas para a geração de energia.

Desde fevereiro, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) passou a analisar o fornecimento de energia elétrica ao estado. Atualmente, a única capital brasileira que ainda está eletricamente isolada do país é Boa Vista, cujo abastecimento é feito por meio do recebimento de energia vinda da Venezuela e também com geração térmica local.

Fonte: Agência Brasil


Clique aqui para ler essa matéria na fonte original


 

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -