Detento é encontrado morto no Presídio Sebastião Satiro

A vítima teria sido encontrada pendurada numa fita. Polícia Civil investiga possível homicídio.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Um detento  foi encontrado morto pela manhã deste domingo (13/03) na Cela 10 do Bloco I do Presídio Sebastião Satiro em Patos de Minas. Um colega de quarto teria acordado pela manhã e encontrado o homem de 55 anos morto dentro do banheiro. A Polícia Militar registrou um boletim de ocorrência como suicídio, porém a Polícia Civil investiga o caso como um homicídio.

Um companheiro de cela chamou os policiais penais e contou que havia acordado para ir ao banheiro quando deparou com Gilson Martins pendurado pelo pescoço com uma tira de tecido, que estava amarrada na janela da cela. Imediatamente os policiais penais isolaram o local e constataram que o detento já estava sem vida.

A Polícia Militar foi acionada e registrou um boletim de ocorrência como autoextermínio. A perícia da Polícia Civil também foi chamada e notou indícios de homicídio. Segundo o delegado Luís Mauro Sampaio, os suspeitos mataram a vítima num outro local, onde foi encontrado manchas de sangue. Depois, os suspeitos forjaram a situação para parecer suicídio.

Luís Mauro disse também que o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal – IML onde os legistas perceberam que a vítima teve uma luta corporal antes de ser morto. Na cela havia 12 detentos. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Gilson Martins, era natural de Piedade de Ponte Nova (MG). Estava preso desde 9 de maio de 2021.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.