Corpo de Bombeiros faz alerta a produtores rurais quanto a importância de prevenção a queimadas

Em 2020, até o dia 10 de agosto, já foram atendidas 216 ocorrências de fogo em vegetação.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Todos já devem ter sofrido com fuligem ou fumaça de queimadas realizadas em lotes vagos e áreas de preservação. Até mesmo terem seus bens e vidas sob risco por conta desse tipo de ato, que infelizmente é comum e traz sérios problemas. A queimada na maioria das vezes é causada pelo homem, no intuito de realizar a queima de lixo ou limpeza de um lote. O problema é que na maior parte, a vegetação está seca e alta.

No período atual, com o agravamento da seca e aumento da temperatura e dos ventos, as áreas rurais tornam-se muito vulneráveis aos incêndios em virtude das grandes áreas abertas, muitas vezes sem aceiros entre as divisas das propriedades. Desta forma, pastos, plantações, reservas, pomares, quintais e edificações rurais muitas vezes se misturam, tornando-se por vários hectares uma faixa constante de vegetação, facilitando a propagação das chamas e dificultando os trabalhos de extinção dos incêndios.

- Continua depois da publicidade -

Além de trazer sérios riscos aos transeuntes de rodovias e estradas vicinais, os incêndios em áreas rurais ainda trazem prejuízos à fauna e à flora. Durante todo o ano de 2019, o 12º Batalhão de Bombeiros com sede em Patos de Minas atendeu um total de 288 ocorrências referentes a incêndios em vegetação.

Em 2020, até o dia 10 de agosto, já foram atendidas 216 ocorrências desta natureza e é agora inicia-se o período mais crítico. Por isso é importante que a população redobre a atenção e tome medidas preventivas para não se tornarem vítimas.

Na cidade, caso seja vizinho de lotes vagos, o ideal é não jogar lixo nos mesmos e, caso o proprietário não tome as medidas previstas pelo código de postura do município (manter lote limpo), faça ao longo da divisa um aceiro para proteção da sua edificação.

Na zona rural o maior aliado na proteção contra a propagação dos incêndios e também o maior facilitador dos trabalhos de combate às chamas é o aceiro, uma medida preventiva caracterizada pela criação de uma faixa sem vegetação medindo de um a dois metros de largura em torno das cercas de divisas, plantações, currais, reservas florestais, casas, galpões entre outros bens.

Com o aceiro consegue-se compartimentar as áreas impedindo ou dificultando a propagação do incêndio e criando pontos a partir dos quais os Bombeiros podem iniciar o combate às chamas.

Assim como na área urbana, também é proibido queimar lixo em fazendas e fazer limpeza de áreas rurais utilizando o fogo, visto que estas práticas frequentemente acabam por gerar grandes incêndios florestais.

Essas medidas trarão segurança, porém devemos conscientizar de que a queimada traz inúmeros prejuízos e utilizarmos de métodos diferentes para solução de problemas como limpeza de áreas e descarte correto de lixo.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -