Yiwu, a cidade que abastece o mundo com os produtos “made in China”

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Galeria de lojas na cidade chinesa de Ywu (Ana Cristina Campos/Agência Brasil)

Centro Comercial Internacional. visitado por cerca  de 500 mil pessoas por anoAna Cristina Campos/Agência Brasil

A cidade de Yiwu não é destino turístico da maioria dos visitantes estrangeiros na China, mas é bastante conhecida entre os comerciantes de fora do país: é desse município na província de Zhejiang, na Costa Sudeste, que saem muitos dos produtos made in China (feitos na China) que abastecem as lojas de comércio popular de todo o mundo.

Preços baixos e 1,8 milhão de diferentes tipos de produtos atraem os comerciantes. São cinco megacentros de compras com uma área total de 5,5 milhões de metros quadrados e 75 mil lojas, por onde circulam diariamente 200 mil pessoas. Cerca de 500 mil estrangeiros visitam por ano o Centro Comercial Internacional de Yiwu de onde são exportados 66% dos itens de decoração natalina vendidos no mundo, segundo a administração do complexo de lojas.

Considerado o maior mercado atacadista de pequenas commodities do mundo pela Organização das Nações Unidas e pelo Banco Mundial, o centro comercial exporta 65% dos produtos vendidos ali. Pode-se encontrar de tudo: brinquedos, enfeites, itens para casa, roupas, sapatos, acessórios, eletroeletrônicos. Apesar de a prioridade ser o atacado, é possível comprar a varejo também.

América Latina

Segundo o governo municipal, no primeiro semestre deste ano, o volume total de importações e exportações alcançou 113,58 bilhões de iuanes (cerca de R$ 56 bilhões), um aumento de 14% em relação ao mesmo período do ano passado. As exportações para a América Latina atingiram 12,74 bilhões de iuanes (R$ 6 bilhões), um incremento de 25,6%, principalmente por causa da venda de brinquedos.

De acordo com o vice-diretor do Departamento de Assuntos Exteriores de Yiwu, Wang Liegang, o governo criou um grande centro logístico para facilitar as exportações e importações.

Do Brasil, são importados carne bovina, pedras ornamentais e cristais, e do Chile, vinho e frutas. Mas há interesse em aumentar as importações da América Latina, diz Liegang. Os produtos importados são revendidos para outras regiões da China.

*A repórter viajou a convite do Centro de Imprensa China-América Latina e Caribe

Edição: Nádia Franco

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente do respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.