Vídeo de “os eleitores do PT” espancando idosas é falso

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Reprodução

“Aconteceu Agora: Eleitores do PT já estão a atacar os da direita! Vejam eles espantando covardemente as mulheres de idade eleitoras do Bolsonaro ”diz uma descrição de uma publicação no Facebook feita na última terça-feira, 18 de setembro.

O vídeo não foi gravado e não tem imagens de idosas espancadas e nem mesmo de fazer campanha para Bolsonaro.

- Continua depois da publicidade -

Na verdade, o vídeo foi gravado em 4 de março de 2016, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi conduzido coercitivamente a uma delegacia da Polícia Federal no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para depor no âmbito da Operação Lava Jato.

Para chegar a essa conclusão, foi preciso uma busca por imagens com o mesmo nome, com o auxílio do Citizen Evidence, e identificamos o local da gravação.

Comparamos as imagens do vídeo e confirmamos que foram feitas nas proximidades do aeroporto.

Na sequência, as buscas na rede de incidentes com militantes do PT foram realizadas e chegaram ao dia 4 de março de 2016, data em que o Lula foi conduzido à delegacia da Polícia Federal em Congonhas. Há duas pessoas nas imagens e elas também aparecem em umVídeo publicado cabelo portal G1 Sobre o evento, em março de 2016. Uma urbana Paisagem de Ambas Gravações also coincidir com a Avenida Washington Luis, da capital paulista, na altura fazer Número 6995.

A alegação falsa viralizou DEPOIS Que foi Publicada no Facebook Pela Conta “Fagner Andrade”. Como páginas “Jair_Messias_Bolsonaro_Oficial” e “BRN – O Brasil é nosso” também publicaram o conteúdo falso.

No Facebook, este post foi visualizado em cerca de 916 vezes e teve mais de 39 mil compartilhamentos desde o dia 18 de setembro nas páginas e no perfil citados.

Fonte: Comprova

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -