Várias pessoas vão às ruas em Rio Paranaíba protestar contra a Reforma da Previdência e o Governo Temer

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Essa é segunda paralisação em menos de 30 dias. Os manifestantes rejeitam a Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Temer.

Várias pessoas caminharam pelas ruas da cidade na manhã de sexta-feira (31).
Foto: Triângulo Notícias (Correspondente de Rio Paranaíba)

A Reforma da Previdência é uma das medidas polêmicas propostas pelo Governo Temer. Na manhã desta sexta-feira (31),  atos contra a reforma foram registrados pelo país. Em Rio Paranaíba, várias pessoas foram as ruas em busca de seus direitos. 
A concentração começou por voltas 9 horas na Praça Hilarino Alves da Rocha. Com a adesão de professores, alunos e populares, o protesto seguiu pela Rua João Leandro no centro da cidade. 
Os participantes gritavam palavras de ordem como: “Vêm pra Rua” “Fora Temer” “Se você não lutar, nunca vai se aposentar”, “Previdência é o meu direito”, “Essa luta também é sua”. No final, os manifestantes cantaram o hino nacional brasileiro. 
Um vídeo publicado em uma rede social, mostra a movimentação no centro da cidade. 

Essa é segunda paralisação, em menos de trinta dias. Nesta tarde, outros protestos estão marcados para ocorrem em cidades da região. Em Patos de Minas, o ato será as 16 horas no centro da cidade.

Entenda a Reforma da Previdência
Pela proposta, a idade mínima para se aposentar será de 65 anos, com pelo menos 25 anos de contribuição à Previdência. Porém, na prática, para receber 100% do valor, será preciso contribuir por 49 anos. 
Contribuintes mais velhos vão ter uma regra de transição, mais vantajosa: homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais só terão de trabalhar 50% a mais do que falta hoje para sua aposentadoria. 
Lélis Félix Souza
Triângulo Notícias
31/03/2017

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -