Uberlândia consolida retomada do potencial econômico

Empenho da administração municipal resultou em milhares de novos empregos e atração de mais de 1,4 bilhão em investimentos privados em dois anos.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação (Prefeitura de Uberlândia)

Nos últimos dois anos, Uberlândia voltou a atrair investimentos e a gerar emprego e renda para a população. Mesmo num período de instabilidade financeira e de falta de repasses obrigatórios por parte do Governo de Minas, a cidade recebeu, desde 2017, mais de R$ 1,4 bilhão em novos negócios, além de criar mais de 4,5 mil postos de trabalho formais. Indicadores que ganham ainda mais força com a abertura de 4,7 mil micro, pequenas, médias ou grandes empresas na cidade.

O prefeito Odelmo Leão destaca que esses dados refletem o empenho da gestão municipal em investir recursos próprios e buscar constantes parcerias com a iniciativa privada e a sociedade civil. “Também mostram a vocação empreendedora do povo de Uberlândia, com trabalhadores e trabalhadoras que se dedicam diariamente para fazer acontecer em suas mais diferentes áreas. Portanto, cabe ao poder público proporcionar condições para que a cidade possa crescer e se desenvolver ainda mais, com uma dinâmica de serviços favorável ao avanço econômico, sempre com foco na qualidade de vida à população”, ressaltou.

Atração de investimentos

Entre os investimentos contabilizados nos últimos anos, estão projetos da Cargill, expansão da Souza Cruz, inovação em telecomunicações (Vivo e Algar Telecom), fomento da construção civil (Brasal), transferência da sede da fintech Social Bank, construção de novas unidades supermercadistas (Grupo Bahamas, Super Maxi e Grupo Kamel Megamix) e ampliação da fábrica da Ambev. A cidade também terá, em breve, uma nova fábrica de laticínios da Polenghi.

Novos empregos e empresas

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) comprovam os efeitos desta retomada. Em 2017, Uberlândia foi a primeira cidade de Minas Gerais e a oitava do país a gerar mais empregos, com 2.175 novas vagas. Até novembro deste ano, a cidade vem com saldo positivo de 2.362 postos de trabalho.

De 2017 até novembro 2018, Uberlândia contabilizou, respectivamente, a criação de 2,2 e 2,5 mil novas empresas, segundo a Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg). Em 2018, o resultado até o momento é melhor desde 2015.

Conjunto de ações

Confira algumas ações e diretrizes do prefeito Odelmo Leão, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo que explicam esse cenário ao alavancar diretamente a economia da cidade nos últimos dois anos:

Atenção às Micro e Pequenas Empresas

– Redução de tempo para abertura de novas empresas (10 dias em dezembro de 2016 para 5 dias em outubro de 2018)

– Incentivo à micro cervejarias, que resultou em investimentos privados de mais de 21 milhões de 11 fábricas

Vocação para a inovação

– Apoio à produção de energia fotovoltaica

– Criação do Censo do Ecossistema de Inovação

– Valorização do Ecossistema de Inovação

– Incentivo à instalação de startups

Um município preparado para o turista

– Retorno de Uberlândia ao Mapa do Turismo

– Potenciais que alavancam o turismo aquático de aventura, as modalidades radicais, de trilha ou passeio

– Valorização das potencialidades regionais para o turismo rural

– Regularização do município para receber ICMS

Uberlândia rumo à internacionalização

– Acordo bilateral com Reino Unido

– Realização do Cities

– Conexão com a Singularity University dos Estados Unidos

Fonte: Prefeitura de Uberlândia

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS