Temer manifesta solidariedade às vítimas de terremoto

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O presidente Michel Temer manifestou-se, via Twitter, em solidariedade às vítimas do terremoto que atingiu a fronteira entre o Irã e o Iraque. “Triste a notícia do trágico terremoto em região de fronteira entre o Irã e o Iraque. Estendemos nossa solidariedade aos que perderam entes queridos, aos que se feriram, aos povos amigos desses dois países”, disse o presidente.

O terremoto de magnitude 7,3 na escala Richter aconteceu perto da cidade iraquiana de Halabja, na região do Curdistão, zona fronteiriça com o Irã, a uma profundidade de 33 quilômetros, e teve dezenas de réplicas. O desastre natural também devastou diversos povoados na província de Kermanshah, no oeste do Irã, deixando mais de 340 mortos e 5.900 feridos.

- Continua depois da publicidade -

O Irã está localizado em uma região com grandes falhas geológicas e registra uma atividade sísmica intensa. Os terremotos mais graves até o momento ocorreram em dezembro de 2003 e em junho de 1990, quando cerca de 30 mil pessoas morreram em cada um desses eventos.

A organização Crescente Vermelho informou que suas equipes estão ajudando com o resgate e primeiros socorros. De acordo com os profissionais, o quadro de destruição é arrasador. Voluntários no norte do Iraque e do Irã estão mobilizando ajuda e proporcionando abrigos para os atingidos nas cidades mais afetadas.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, enviou sua solidariedade aos governos iraniano e iraquiano e disse que a organização está pronta para assistir os países caso seja solicitado.

* Com informações da Agência EFE e da ONU News

Edição: Fernando Fraga

Fonte: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -