Confira os temas de redação que podem cair no Enem 2019

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Temas de redação que podem cair no Enem 2019
Foto: Reprodução (Pixabay)

Desenvolver uma boa redação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 é a chave para disputar boas vagas no ensino superior por meio do resultado da avaliação. Para auxiliar os candidatos na preparação, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela prova, divulga a Cartilha de Redação do Enem, material que reúne as principais informações sobre o que é preciso apresentar no texto e como ocorre a correção.

Mas, para alcançar uma pontuação de sucesso na dissertação do Enem é necessário estar atento aos assuntos da atualidade. Para isso, acompanhar os noticiários e ficar atento as publicações dos jornais e sites que oferecem conteúdos de credibilidade é fundamental. Para ajudar os candidatos da maior prova de acesso ao ensino superior do Brasil, separamos alguns temas atuais que também pode ajudar na prova de ciências humanas.

- Continua depois da publicidade -

Temas de que podem cair na redação do Enem 2019

texto do Enem apresenta um problema e o estudante deverá, ao longo da redação, apresentar uma solução, que é a proposta de intervenção. Alguns aspetos podem enriquecer a dissertação como, por exemplo, uma alusão histórica ou citação de um autor que reflita o tema proposto. Confira abaixo alguns assuntos que podem estar presente no primeiro dia de provas do Enem:

Educação Domiciliar no Brasil

Desde que o novo governo assumiu os futuros rumos do Brasil, algumas coisas começaram a mudar. Um dos assuntos que entrou em pauta logo no início deste ano foi em relação à regulamentação da Educação Domiciliar no Brasil conhecida como Homeschooling. No País, apesar do Ministério da Educação (MEC) defender a obrigatoriedade da matrícula em instituição formal de ensino, cerca de 6 mil crianças e adolescentes utilizam a modalidade do ensino domiciliar. Diversos países permitem – ou não proíbem diretamente – como os Estados Unidos, França e Portugal, enquanto outros proíbem; é o caso da Espanha, Alemanha e Suécia.

Aumento da violência contra mulher e feminicídio na sociedade brasileira

Basta acompanhar os noticiários para saber que os crimes cometidos contra mulheres no Brasil aparecem cada vez mais nos telejornais. E não se trata apenas de impressão, a média mensal de agressões subiu 24% em um ano. Os casos de tentativa de feminicídio, por exemplo, ultrapassaram sete mil registros. Apesar do Brasil tentar reverter esse quadro há anos é preciso implementar medidas de políticas públicas mais efetivas para os diversos tipos: violência moral, sexual, obstétrica, psicológica e tráfico de mulheres.

A questão dos refugiados no Brasil

Com a crise política e econômica na Venezuela, o Brasil se tornou o país com maior número de refugiados venezuelanos, milhares de pessoas que buscam fugir da realidade e encontrar no país vizinho melhor qualidade de vida. O maior fluxo de entrada acontece no estado de Roraima. Em 2018 o Governo Federal iniciou um processo de “interiorização”, criado como alternativa para reduzir o impacto social dessa grande quantidade de imigrantes. Com isso, muitos foram realocados para outros estados como RS, RN, PB, BA, DF, PE e MT.

As redes sociais como potencial gatilho para depressão entre jovens

Qual jovem resiste a ter uma conta nas principais rede sociais? No mundo moderno, essas ferramentas fazem parte do cotidiano de forma até mesmo natural. Atualmente ao tirar uma foto ela rapidamente ganha o seu lugar em aplicativos como Instagram e Facebook. Os seguidores, as curtidas, o desejo por se tornar influencer e passar muito tempo diante do celular em Apps como esses, mexe com a autoestima e pode impactar negativamente na vida dos jovens, crescendo os sintomas de depressão, é o que sugere uma pesquisa canadense. Recentemente o Instagram retirou o número de curtidas das suas publicações a fim de proteger a autoestima dos usuários.

Repercussão e impacto de fake news

As fake news não é novidade, no entanto ainda é um problema presente em diversos países, inclusive no Brasil. E se tornou ainda mais evidente na última eleição presidencial brasileira. Vídeos falsos relacionados às urnas eletrônicas e outros, deixou muitas pessoas divididas entre o que realmente era verdade ou não. No início deste ano, o WhatsApp limitou o encaminhamento de mensagens para cinco contatos, a medida foi mais um esforço para combater a difusão de notícias falsas.

Caminhos para solucionar a questão da adoção no Brasil

De acordo com dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) no Brasil existem 46.331 pretendentes na fila de adoção e um total de 9.627 crianças/adolescentes cadastrados. Mas porque a conta não fecha? Alguns motivos podem explicar como a exclusão pela idade, do total de pretendentes apenas 0.24% aceitam crianças com até 15 anos e esse número cai na medida em que a idade avança. Além do perfil de escolha, a adoção no Brasil é vista como um processo lento e burocrático.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -