Suspeito de furto é morto após reagir a abordagem policial em Tiros-MG

O disparo foi efetuado por um soldado da PM. Em nota, a corporação afirmou que o ato foi em legítima defesa.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Um jovem de 22 anos acabou morrendo após ser baleado durante uma abordagem policial na cidade de Tiros na madrugada do último domingo (10/06). O rapaz é suspeito pelo crime de furto e teria atacado um policial militar.

Segundo informações repassadas ao Triângulo Notícias, a guarnição composta por dois militares foi acionada a comparecer à Avenida José Ferreira Capetinga, onde segundo o solicitante, estaria acontecendo um furto e que o morador da residência não se encontrava.

- Continua depois da publicidade -

Diante dos fatos a equipe deslocou e constatou que as luzes internas da residência estavam acesas. Um dos indivíduos que estava aos fundos, visualizou os PMs e tentou evadir, sendo dada a ordem de parada que não foi acatada. Foi feito o cerco ao imóvel de forma que um dos militares adentrou em um lote vago e o outro militar pulou o portão da frente para tentar contê-lo.

O policial fez um adentramento tático percorrendo o corredor lateral da residência e ao chegar aos fundos foi surpreendido pelo suspeito que partiu para cima do militar tentando agarrar sua arma e arrebatar de suas mãos.

Nesse momento, o militar, agindo em legítima defesa de sua vida efetuou um único disparo, vindo a atingir o indivíduo.

O outro suspeito evadiu e até o momento não foi localizado.

Walisson Junior Ferreira de Lima de 22 anos foi socorrido pelos militares até o Pronto Socorro, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal).

Em nota a corporação afirmou que o ato foi em legítima defesa e que as providências legais já foram tomadas.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -