Suposta discussão por falta de mulheres termina em morte em Patos de Minas

Um suspeito, um homem de 34 anos, que cumpria prisão domiciliar, foi identificado pelos militares, porém não foi preso.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Um homem de 51 anos, identificado como José W, foi a terceira vítima de homicídios deste ano de 2019 em Patos de Minas.

De acordo com informações da Polícia Militar o crime aconteceu por volta da 1h da manhã desta quarta-feira (09/11) em uma casa noturna localizada na Rua Cabreúva, Bairro Morada do Sol. Os militares que faziam patrulhamento pelos entornos ouviram barulhos de disparos de arma de fogo e iniciaram procedimentos para determinar a localização dos fatos.

Eles descobriram que os tiros tinham provindo de dentro de uma boate e fizeram o adentramento tático, sendo encontrada uma vítima caída ao solo com abundante sangramento. O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e constatou o óbito do homem.

Segundo informações da perícia ele foi atingido por três disparos no tórax e na cabeça. Além disso foi recolhido no local uma carteira de bolso, um aparelho celular e um RG. Também foi apreendido um capacete que supostamente pertence ao suspeito do crime.

Testemunhas relataram que vítima e suspeito estavam discutindo no interior do estabelecimento. O motivo seria a falta de mulheres naquela noite. Em determinado instante teriam pedido desculpas. O suspeito, então, teria pagado a conta e em seguida deixado o local.

Mais tarde o suspeito retornou a boate, e já armado, teria efetuado os disparos contra o homem.

De posse da qualificação do suspeito, um homem de 34 anos, foi constado que o mesmo cumpre prisão domiciliar e em seguida procedido rastreamento no imóvel. A esposa disse que ele havia passado em casa e estava na companhia de um cidadão, que reside no Bairro Jardim Esperança. A dupla teria voltado a sair em uma motocicleta e não retornaram mais.

Os PMs também estiveram na casa do pai do suspeito em Lagoa Formosa, mas em contato com o genitor foi verificado que o mesmo não tinha passado pelo local.

Imagens do circuito de câmeras de segurança da boate foram recolhidas e mostradas a esposa e ao pai do suspeito que fez o pronto reconhecimento da identidade.

A Polícia Civil, através da delegacia de investigação de homicídios, instaurar inquérito para apurar a motivação, bem como a dinâmica dos fatos.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS