Subsídios do Tesouro a programa do BNDES somaram R$ 22 bilhões em 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Os subsídios do Tesouro Nacional ao principal programa de investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) somaram R$ 22 bilhões no ano passado. Para 2018, a conta deverá ficar em R$ 9,1 bilhões. Os valores constam de relatório divulgado hoje (31) pelo Ministério da Fazenda.

Criado em 2009 e encerrado em 2016, o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) destinava-se a financiar, com juros reduzidos, os investimentos de empresas, a compra de bens de capital (bens usados para produzir mercadorias), ações de pesquisa e desenvolvimento e exportações. O programa foi executado com R$ 455 bilhões injetados pelo governo por meio de títulos públicos. Os subsídios, no entanto, terão de continuar a ser cobertos pelo Tesouro até 2041.

- Continua depois da publicidade -

O PSI emprestava com juros inferiores à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), taxa em 6,75% ao ano usada até o ano passado para corrigir os empréstimos do BNDES. Dessa forma, os subsídios do Tesouro dividem-se em dois tipos: os implícitos, que cobrem a diferença entre a Taxa Selic (juros básicos da economia) e a TJLP por meio da emissão de títulos públicos, e os explícitos, que cobrem a diferença entre a TJLP e os juros para o tomador com recursos do Orçamento.

No ano passado, informa o relatório, os subsídios explícitos para o PSI totalizaram R$ 6,369 bilhões, queda de 32,8% sobre o valor desembolsado em 2016. Os subsídios implícitos somaram R$ 15,661 bilhões, recuo de 46,26% em relação ao ano anterior.

O relatório converteu, para valores atuais, quanto o Tesouro ainda terá de gastar com os subsídios do PSI até 2041. A conta está estimada em R$ 62,309 bilhões. Desse total, R$ 10,865 bilhões correspondem aos subsídios explícitos e R$ 51,444 bilhões, aos implícitos.

 

FONTE: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -