Patos de Minas 

GERAL: Somente pacientes graves (risco a vida) devem procurar a UPA, alerta gestores

Casos leves, como febre e gripe, são atendidos nos postos de saúde, disponíveis nos bairros e na área rural.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A população de Patos de Minas reclama da demora para atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, nem todos os pacientes devem se direcionar para o local. Quadros de menor gravidade, como indisposição, febre e resfriados, devem ser atendidos nos postos de saúde, disponíveis nos bairros.

Segundo o supervisor da atenção básica, Mateus Lopes de Faria, as USFs (Unidades de Saúde da Família) são responsáveis pelo acompanhamento eletivo, como doenças crônicas e gravidez, mas também estão aptas para receberem pacientes com sintomas de menor gravidade, ou seja, aqueles que não causem risco a vida.

Então fique atento:

Sintomas leves

Gripe, tonturas, dor abdominal leve, mal-estar, conjuntivite, febre, etc. Procurar os postos de saúde.


Sintomas graves

Pressão e febre alta, falta de ar, dores fortes e exames como raio-x, eletrocardiograma e demais procedimentos laboratoriais. Procurar a UPA.


Ortopedia de média complexidade

Ortopedia de média complexidade, como cortes, são atendidos diretamente na Santa Casa de Misericórdia na Avenida Marabá, 901.


Risco imediato a vida

Acidentes graves, insuficiência respiratória e cardíaca. Acionar o SAMU pelo 192 ou Corpo de Bombeiros, pelo 193.


O médico, Mateus Lopes, explicou que a prioridade de atendimento nos postos de saúde leva em conta a dimensão do sintoma.

“O paciente será acolhido, passará por um primeiro atendimento com o enfermeiro e será direcionado de acordo com a necessidade. Nem todos os pacientes serão atendidos naquela hora ou no mesmo dia. Se for identificado um risco imediato, como uma queixa aguda, ele será atendido no mesmo dia. Já aquele paciente que tem uma queixa de longa data, três a seis meses, talvez será agendado para um cuidado específico, eletivo”.

Quatro postos de saúde funcionam em horário diferenciado, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, sendo localizados nos bairros Padre Eustáquio, Sebastião Amorim, Nova Floresta e Jardim Itamarati.

As demais unidades estão abertas de 7h às 11h e de 13h às 17h, também de segunda a sexta-feira. Clique aqui e acesse a lista de endereços e de telefones.

UPA de Patos de Minas

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Patos de Minas, situada no bairro Jardim Peluzzo, é destinada para casos de urgência e emergência. O local não é destinado para internação, sendo que o recomendado é que o paciente permaneça lá, em observação, por no máximo 24 horas.

Segundo a diretora técnica, Sara Tatiana Menezes Rosa, devido a falta de vagas no Hospital Regional Antônio Dias (HRAD) e na Santa Casa de Misericórdia alguns pacientes chegam a ficar 40 dias no local.

No prédio da UPA existem 12 leitos clínicos, cinco leitos de emergência, quatro leitos pediátricos e dois de isolamento, todos para observação. Na segunda-feira (30/11) eram cerca de 37 internados, sendo uma parte em macas improvisadas.

Diariamente são cerca de 400 atendimentos na UPA, sendo uma parcela significativa de sintomas leves que podiam ser atendidos nos postos. A capacidade da unidade é de cerca de 300 atendimentos/dia.

A UPA adota o chamado Protocolo de Manchester para classificar os pacientes de acordo com a gravidade dos sintomas:

Ainda de acordo com Sara Tatiana, existe falta de médicos. Há uma carência de dois pediatras e de três clínicos geral. A Secretaria Municipal de Saúde tenta contratar, mas há uma falta de profissionais no mercado.

Leia também:

Casos respiratórios e suspeita de COVID-19 serão atendidos nas USFs e na UPA (grave)

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.