Sobe para 104 número de feridos em terremoto no Sul do Peru

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O número de feridos pelo terremoto que atingiu ontem (14) o Sul do Peru, nas regiões de Arequipa, Ayacucho e Ica, subiu para 104, enquanto o número de casas afetadas chegou a 780, informou nesta segunda-feira (15) o Centro de Operações de Emergência Nacional (Coen) do país.

De acordo com o boletim do Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci), o tremor deixou 84 feridos na província de Caravelí e cinco em Condesuyos, na região de Arequipa, onde foi localizado o epicentro.

- Continua depois da publicidade -

Na região vizinha de Ica, foram reportados dez feridos na província de Nazca e quatro na capital regional. Além disso, uma pessoa ficou ferida na província de Parinacochas, na região andina de Ayacucho.

Saiba Mais

Além das informações sobre feridos, as autoridades mantêm no boletim o registro de uma morte confirmada por causa do terremoto de magnitude 6,8.

A fim de acelerar os trabalhos de reconstrução e atenção aos atingidos, o governo peruano declarou hoje estado de emergência por 60 dias na província de Caravelí, segundo um decreto publicado hoje no diário oficial El Peruano.

O forte sismo ocorreu ontem, às 4h18 locais (7h18 de Brasília), com epicentro no Oceano Pacífico, a 56 quilômetros do distrito de Lomas, em Arequipa, e a 48 quilômetros de profundidade, informou o Instituto Geofísico do Peru (IGP).

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), no entanto, estabeleceu a magnitude do terremoto em 7,1 e anunciou que não foi ativado nenhum alerta de tsunami, uma informação que foi confirmada pela Marinha de Guerra do Peru.

*É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Edição:

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -