Sete países apoiam proposta de suspensão da Venezuela da OEA

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Sete países, entre os quais o Brasil, propuseram nesta segunda-feira (4) a suspensão da Venezuela da Organização dos Estados Americanos (OEA). O pedido para iniciar o processo de afastamento será votado amanhã (5) e precisa do apoio de 18 dos 35 países-membros da organização.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, fala sobre novas sanções econômicas para frear interferência militar do Irã no Oriente Médio.

O secretário de Estado Mike Pompeo apresentou a proposta na assembleia geral da OEA (Jonathan Ernst/Reuters)

A proposta foi feita na abertura da 48ª Assembleia Geral da OEA, a primeira desde a reeleição do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, no último dia 20. Os principais lideres oposicionistas venezuelanos estavam presos, exilados ou tinham sido proibidos de se candidatar, e os maiores partidos da oposição boicotaram a votação para não legitimar o que consideravam uma fraude. Muitos países, inclusive o Brasil, também consideraram fraudulento o processo eleitoral.

Em discurso na abertura da assembleia geral, que está sendo realizada em Washington, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, pediu apoio a um projeto de resolução suspendendo a Venezuela da instituição até a restauração da ordem democrática no país. Argentina, Brasil, Canadá, Chile, México e Peru apoiaram o documento de Pompeo.

“A suspensão não é uma meta em si”, disse Pompeo. Segundo o secretário de Estado, a medida seria um “recado ao regime de Maduro” de que o país só será aceito pela comunidade internacional depois de realizar novas e “verdadeiras eleições” presidenciais.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, respondeu que seu país não aceitaria ingerência externa. “O presidente da Venezuela se chama Nicolás Maduro Moros e teve 68% de apoio popular nas eleições de 20 de maio”, afirmou Arreaza. “Não nos importa se os Estados Unidos, ou qualquer outro país, não reconheçam os resultados.”

Na prática, a suspensão da Venezuela da OEA seria mais uma condenação política da comunidade internacional ao país. No ano passado, Maduro anunciou que abandonaria a OEA, em protesto contra o que chamou de complô internacional contra o regime socialista venezuelano, no poder há 18 anos.

Além da suspensão da Venezuela, Mile Pompeo pediu que os países exerçam mais pressão sobre Maduro – incluindo sanções econômicas. O tema é delicado, uma vez que a hiperinflação, o desabastecimento e a radicalização política já levaram milhares de venezuelanos aos países vizinhos – especialmente Brasil e Colômbia – que hoje sentem o impacto da crise humanitária.

 

FONTE: Agência Brasil

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.