Servidores manifestam contra a terceirização da administração do Hospital Regional Antônio Dias

A ação contou com a participação de sindicatos e apoio de ex-candidatos a prefeitos de Patos de Minas.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Servidores estaduais e médicos foram as ruas na manhã desta quinta-feira (25/02) para manifestar indignação contra a terceirização da administração do Hospital Regional Antônio Dias – HRAD. O protesto aconteceu na Rua Major Gote e contou com apoio de sindicatos e ex-candidatos a prefeitos de Patos de Minas.

Agentes da SETRAN e policiais militares controlaram o transito durante as manifestações. Os manifestantes são contra à terceirização do HRAD para uma OSS (Organização Social voltada à Saúde). O anúncio foi feito pelo secretário estadual de saúde, Carlos Eduardo Amaral, que visitou Patos de Minas nesta quarta-feira (24/02) e informou que o edital já foi publicado. Ele destacou que o resultado sairá de quatro a cinco meses. (Confira a matéria)

A ex-candidata pelo PT, Aguida Helena, e o ex-candidato pelo PSB, Hermano Caixeta, estiveram na manifestação. O também ex-candidato Arnaldo Queiroz (PSD) também manifestou apoio nas redes sociais.

A diretora executiva do Sind-Saúde em Minas Gerais, Neusa de Freitas, disse que as OSS não deu certo em todos os Estados que foi implementada. Segundo ela, a maior prova disso é o caos que vive a saúde do Rio de Janeiro. “Não permitiremos que o Governo de Minas Gerais, sem nenhum diálogo, principalmente com a casa do legislativo, venha na calada da noite e chame os trabalhadores para anunciar a OSS e no outro dia já publica o edital, principalmente onde diz que não é necessário qualificação para estar administrando esta unidade hospitalar”, ressaltou.

Neusa disse que todos os órgãos já foram comunicados, inclusive o Ministério Público de Minas Gerais. Ele afirma que neste sentido, o secretário estadual de saúde infringe a lei orgânica do Sistema Único de Saúde – SUS, quando ele passa por cima da resolução de um conselho do órgão social. “Nós estaremos também tomando as providências cabíveis a nível da justiça”, finalizou.

O vereador Daniel Gomes (PDT) também compareceu a manifestação. Segundo ele, o objetivo foi ouvir as demandas da classe para que desta forma pudesse se posicionar oficialmente. Também disse que pretende convocar uma audiência pública.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade é do respectivo autor. Eles não expressam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.