Servidores do SAMU temem remanejamento com a regionalização

"Covardia o que estão fazendo com a gente", disse um médico do SAMU.

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
SAMU - Patos de Minas
Atualmente o SAMU atende apenas ocorrências no município de Patos de Minas
Foto: Lélis Félix (Patos Notícias)

Os servidores municipais que trabalham no Sistema de Atendimento Móvel Urgente (SAMU) estão temerosos de serem remanejados com a regionalização do serviço. Treinados e capacitados para a função, eles pedem para que sejam incorporados ao Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência da Região Ampliada Noroeste (CISREUNO), que vai administrar o sistema.

Alguns servidores entraram em contato o Patos Notícias para expor a situação. Eles não são contra a regionalização do SAMU, porém pedem para que o consórcio incorpore os efetivos que atuam no serviço municipal. “Prestamos concurso para isso, então o mais justo é incorporar a gente”, ressaltou um servidor que tem medo de represarias e prefere não se identificar.

Os servidores disseram que houve uma reunião na semana passada com a secretária municipal de saúde e o procurador do município. Segundo eles, durante a reunião, os representantes da administração disseram que a terceirização não aceitou incorporar os atuais servidores municipais, alegando diferença de salário e carga horária.

Atualmente, cerca de 60 servidores trabalham no SAMU, entre motoristas, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, frotas, telefonistas e administrativo. A maioria dos servidores são concursados para aquela função e passaram por diversas capacitações para prestar um bom serviço a comunidade.

A regionalização vai abranger 33 municípios do Alto do Paranaíba e Noroeste de Minas Gerais. A base do SAMU ficará em Patos de Minas, que deve receber toda estrutura para comandar as ambulâncias que vão atuar na região. Atualmente, o SAMU só atende casos no município de Patos de Minas.

Muitos servidores que trabalham no SAMU estão bastante indignados com a decisão de remanejá-los. Eles alegam que tem carinho pela profissão e que prestaram o concurso para aquela função específica, não tendo interesse em outros cargos da administração municipal. “Para nós, é a realização de um sonho trabalhar aqui”, lamentou um servidor.

Existem servidores que trabalham há cerca de 15 anos no SAMU. Há nove anos, um concurso foi feito pela Prefeitura de Patos de Minas para contratação efetiva de servidores. Desde então, os profissionais passaram por diversos cursos e capacitações. Os servidores do SAMU prometem buscar judicialmente os direitos.

O Patos Notícias entrou em contato com a secretária executiva do CISREUNO, Camila Matos, ela informou que não é possível emitir uma nota respondendo pelo município de Patos de Minas.

“A decisão de remanejamento não é uma decisão tomada pelo consórcio e sim pelo município em parceria. A gente discute, vê as formas mais viáveis de estar atendendo todas as demandas para melhorar cada vez mais a nossa saúde. Mas esta não é uma decisão que vem apenas do consórcio tá, é sempre uma decisão tomada por uma equipe técnica de saúde que envolve o município, o consórcio e a regional, para que a gente consiga evoluir no sentido de melhorar sempre na qualidade do serviço de saúde em Patos [de Minas] e região”, explicou.

Camila ressaltou que é considerado todos os critérios legais, leis, portarias e deliberações de cada instituição. Ela disse que tudo vai ser feito avaliando estes critérios. “Tanto a prefeitura de Patos [de Minas] quanto o consórcio tem um zelo muito grande para que nenhum profissional fique prejudicado em aspecto nenhum, pode ficar seguro quanto a isso, esta preocupação é comum à prefeitura e ao consórcio”, finalizou.

O Patos Notícias também entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Patos de Minas. Em nota, o município confirmou a intenção de remanejar os servidores do SAMU para outros setores. Leia a íntegra:

Essa foi apenas reunião prévia de projeto que vem sendo discutido há anos em Patos de Minas e região. Compareceram a secretária de Saúde, Ana Carolina Magalhães Caixeta, e o corregedor do município, Emerson Gontijo.

É importante deixar claro que, mesmo não estando incorporados na estrutura do SAMU Regional, os profissionais não necessariamente serão dispensados, mas sim aproveitados em outras áreas da saúde (UPA, USFs etc.) que necessitam do conhecimento dessas pessoas e do investimento feito pelo município (como citado por você, foi feito ao longo desses noves anos).

Ainda não há data prevista para a implantação do SAMU Regional, portanto também não existe data para o remanejamento dos profissionais.

A implantação do SAMU Regional faz parte de trabalho amplo para reestruturar a saúde pública de toda a região e é uma conquista para Patos de Minas, que atenderá número maior de pacientes do que o atual e reforçará a saúde pública municipal com o remanejamento desses profissionais.

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.