Senadores tucanos deixam para Aécio decisão sobre renúncia à presidência do PSDB

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Brasília - Os senadores Tasso Jereissati e Aécio Neves, que reassumiu o mandato após ter sido afastado por determinação da Primeira Turma do STF (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Senador Tasso Jereissati ao lado do colega Aécio Neves, que reassumiu o mandato após ter sido afastado por determinação da Primeira Turma do STF Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após o retorno do senador Aécio Neves (PSDB-MG) a seu mandato e da primeira reunião com a bancada de seu partido, o presidente interino da legenda, senador Tasso Jereissati (CE), disse que a “decisão final” sobre o futuro do PSDB será tomada pelo próprio Aécio, que está licenciado da presidência da sigla.

Tasso, que mais cedo havia defendido a renúncia de Aécio do comando do PSDB, disse que o colega de partido fará uma “avaliação pessoal e política” sobre sua situação.

Ontem (17), por 44 votos a 26, o plenário do Senado derrubou as medidas cautelares impostas ao senador pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no último dia 26. Na opinião de integrantes da legenda, o processo todo acabou gerando um constrangimento ao PSDB, o que fez com que senadores e deputados tucanos passassem a defender mais incisivamente a saída de Aécio da presidência da sigla.

No entanto, segundo Tasso, a decisão caberá a Aécio Neves, sem interferência da bancada. “Fizemos uma avaliação profunda dos últimos acontecimentos, sobre o futuro próximo do partido, os rumos que o partido deve tomar nos próximos dias, e definimos que a decisão final sobre qualquer medida que venha ser tomada para essa definição ficará a critério do senador Aécio Neves”, declarou.

A definição deve sair na próxima semana, segundo Tasso Jereissati. “Vivemos um momento delicado, que exige uma definição, qualquer que seja. Nós não podemos ficar em situações provisórias. O senador Aécio participou da discussão, é evidente que ele tem plena consciência da crise que vivemos, que o partido vive, dos deveres dele para o país e com o partido”, afirmou o senador cearense.

 

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente de seu respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Para denunciar um comentário ofensivo clique na bandeira vermelha.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.