Segurança reúne 210 municípios em encontro de enfrentamento às drogas em todo o estado

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Os problemas provocados pelas drogas precisam ser combatidos no estado, levando-se em conta as especificidades de cada região. Para isso, a articulação com os municípios deve ser permanentemente trabalhada, oferecendo instruções, orientações e capacitações para que as políticas desenvolvidas sejam cada vez mais eficazes para a população.

Com o objetivo de aproximar o Governo do Estado e os conselhos municipais na união de esforços para desenvolver políticas públicas de prevenção ao uso de drogas, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), por meio da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas (Supod), promoveu, o II Simpósio Estadual dos Conselhos Municipais de Políticas sobre Drogas (Comads). A ação ocorreu na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (21/5).

O evento contou com a presença do representante do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes no Brasil (UNODC/Brasil), o uruguaio Rafael Franzini. Além disso, representantes de 210 municípios mineiros se reuniram para trocar experiências e debater estratégias no combate ao uso de drogas.

O simpósio também reuniu, além de integrantes de conselhos hoje ativos, profissionais ligados à área de drogas de municípios mineiros com interesse na criação ou reativação de Comads. No total, cerca de 500 pessoas participaram da programação.

Na abertura do evento, o secretário adjunto de Segurança Pública, Aílton Lacerda, destacou que, para enfrentar a temática, é preciso respeitar a extensão territorial de Minas Gerais, com 853 municípios, e suas diferentes necessidades territoriais. “A política pública de combate às drogas no Estado é construída através do diálogo com estes municípios, e a Secretaria de Segurança Pública estará sempre aberta e disponível para auxiliar”, ressaltou.

Crédito: Gil Leonardi/Imprensa MG

A subsecretária de Política sobre Drogas da Sesp, Cláudia Leite, relatou que é comum o entendimento de que os problemas relacionados às drogas atingem apenas um público vulnerável e famílias desestruturadas. “De modo geral, as pessoas ignoram os problemas causados pelo álcool e outras drogas, até que eles surjam em seus caminhos, até que eles batam às suas portas, até que eles adentrem suas residências”, observou. 

Dentro do cronograma de palestras e apresentações de experiências exitosas dos Comads, o representante do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes no Brasil, Rafael Franzini, destacou a importância da evidência científica como base para a construção de políticas públicas. “Para que sejam bem sucedidas, as ações devem ser mensuradas e baseadas em estudos e pesquisas”, defendeu.

Programação

Dentre os temas tratados no simpósio, o presidente do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas (Conead) abordou a atuação dos Comads em rede. A presidente do Comad de Ouro Branco, Bruna Quintela, falou sobre o papel dos conselhos na articulação com as redes locais. Já o presidente do Comad de Uberaba, Geraldo Amaral, discursou sobre a gestão financeira e de projetos do Fundo Municipal de Política sobre Drogas. A articulação com o Judiciário foi abordada pelo presidente do Comad de Barbacena, Geraldo Amaral.

Supod

Em Minas, a Subsecretaria de Políticas sobre Drogas é a responsável pela interlocução com os municípios, por meio dos Conselhos Municipais de Políticas Públicas sobre Drogas, que fortalecem a participação da sociedade, exercendo o controle social de forma dinâmica e efetiva.

A Supod usa como base os estudos e diretrizes internacionais de combate às drogas para desenvolver ações mais assertivas e eficazes, conforme as necessidades de cada público: jovens, adultos, gestantes, dependentes, entre outros.

Comads

Ativos em 242 municípios de Minas Gerais, os Comads são órgãos de interesse público que assessoram o gestor municipal no planejamento e execução de políticas sobre drogas. Pela legislação, eles devem ser constituídos por representantes dos órgãos do governo municipal que desenvolvam atividades diretamente ligadas à temática das drogas, como, por exemplo, a Secretaria de Educação, de Saúde, de Segurança Pública, Conselho Tutelar, da Criança e do Adolescente, do Trabalho e Emprego, de Esporte e Lazer e de Assistência e Ação Social.

Fonte: Agência Minas

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.