Secretário de Estado de Saúde é afastado por Zema; entenda o motivo

Permanência tornou-se insustentável em meio à polêmica envolvendo vacinação contra covid-19 de servidores da pasta — incluindo ele — que não estariam entre as prioridades.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

O médico Carlos Eduardo Amaral não é mais secretário de Saúde de Minas Gerais. O afastamento foi confirmado na noite desta quinta-feira (11) pelo governador Romeu Zema (Novo). A situação de Carlos se tornado insustentável após a confirmação de que centenas de servidores administrativos da pasta que estariam fora das prioridades definidas no Plano Nacional de Imunização, incluindo ele, foram vacinados contra covid-19.

A situação causou revolta na opinião pública e também entre deputados estaduais. O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerias (ALMG), Agostinho Patrus (PV), classificou o episódio como ‘trem da alegria’, ‘escândalo nacional’ e cogitou, inclusive, a abertura de uma CPI, o que respingaria no governo Zema.

“Vamos investigar cada um desses 500 nomes, qual o risco que corriam. É uma casta que se acha privilegiada e toma vacina em local escondido. Não vamos nos contentar com essa conversinha de sigilo”, disse Agostinho durante audiência da qual participou Carlos Eduardo, nessa quarta-feira (10).

“Não concordo com nenhum movimento contrário à vacinação. Quis ser vacinado para não parecer que sou contra a vacina”, alegou o agora ex-secretário.

Especialista em neurocirurgia e neurorradiologia intervencionista, Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva assumiu a pasta em fevereiro de 2019, no vaga do também médico Wagner Eduardo Ferreira, que pediu licença do cargo para tratar de assuntos particulares.

Pior momento 

A mudança forçada no comando da pasta ocorre no pior momento m da pandemia no Brasil e em Minas Gerais. Nessa quinta-feira (10), o estado confirmou 263 mortes pela Covid-19 em 24 horas, recorde desde o começo da pandemia.

O maior número de mortes em 24 horas havia sido registrado no dia 10 de fevereiro: 243 óbitos. Ao todo, a covid-19 matou 20.087 pessoas em Minas. O estado também confirmou 7.745 novos casos nas últimas 24 horas, totalizando 946.556 infecções.

Enquanto isso, a vacinação no estado, assim como em todo país, segue lenta. Conforme dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa Minas Gerias vacinou 3,43% da população.


Fonte: Itatiaia

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.