Romeu Zema é empossado como governador de Minas Gerais

A cerimônia começou com atraso na Assembleia Legislativa em Belo Horizonte. Zema dispensou o tapete vermelho e fez um discurso objetivo.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Posse do Governador de Minas Gerais, Romeu Zema.
Foto: Divulgação (Assembleia de MG)

Romeu Zema, estreante na política e grande surpresa das eleições, tomou posse na manhã desta terça-feira (01/01).

catskk
Romeu Zema durante juramento. Foto: Reprodução (TV Assembleia)

O novo governador foi eleito ao receber o aval de 6.963.914 eleitores, ou seja 71,8% dos votos válidos no segundo turno. Pesquisas apontavam que Zema iria deixar a disputa no primeiro turno sendo derrotado por Pimentel, mas as estatísticas erraram feio.

A dobradinha “Bolso-Zema” pode ter sido uma das responsáveis pelo crescimento do empresário do Grupo Zema. Paulo Brant, vice-governador eleito, também assumiu o cargo hoje.

Várias autoridades civis e militares receberam Romeu Zema. Foto: Reprodução (Tv Assembleia)

Os dois chefes do executivo estadual terão a missão de alancar a economia em meio a uma das maiores crises da história. Dentre as dívidas deixadas pelo ex-governador, Fernando Pimentel, está a folha de pagamento do 13º salário e os débitos com os municípios mineiros.

A cerimônia de posse aconteceu na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em Belo Horizonte.

“É preciso reduzir despesas cortando na carne, porque é isso que os mineiros esperam de nós”, disse Zema, pedindo que os deputados tenham consciência da situação do estado sempre que um projeto entrar em votação na Casa legislativa. “É preciso dialogar com transparência para distinguir o que é importante e o que é fundamental”, frisou.

O governador empossado propôs um pacto por Minas Gerais, chamando legislativo, executivo, judiciário, Ministério Público, imprensa, federações e entidades representativas de trabalhadores e da população mineira. “Vamos assinar um acordo tácito por Minas, para que volte a ser um estado forte atrativo de investimento, gerativo de emprego e renda, para resgatarmos a confiança e o orgulho inerentes aos mineiros”, disse.

A transmissão do cargo de Fernando Pimentel para o governador empossado ocorreu logo em seguida à posse, ainda na Assembleia Legislativa. Após as cerimônias, Zema, acompanhado do vice-governador Paulo Brant, foi para a Cidade Administrativa, onde ocorre o início oficial da gestão.

Em pronunciamento à imprensa, Zema assumiu o compromisso de recuperar as contas do estado.

Biografia

Natural de Araxá, cidade do Triângulo Mineiro, Romeu Zema, 54 anos, é pai de dois filhos. Formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (SP), iniciou sua trajetória profissional bem cedo, aos 11 anos, seguindo os passos de seu pai. Ao longo de sua carreira, atuou em diversas funções, como cobrador, frentista, balconista, estoquista, caixa, comprador, vendedor, analista de marketing, analista comercial e gerente.

Em 1991, assumiu o controle das Lojas Zema e foi responsável pelo salto que levou a rede varejista de apenas quatro unidades em Minas Gerias a atingir a marca de 430 lojas, incluindo os Estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia e Espírito Santo.

Apaixonado por gestão e desenvolvimento de pessoas, incentivou práticas que se refletem na presença do Grupo Zema no ranking das “Melhores Empresas para se Trabalhar” há 15 anos, de acordo com pesquisas do Instituto Great Place to Work.

Atualmente, Romeu Zema é membro do Conselho do Grupo Zema, composto por empresas que operam em cinco ramos: varejo de eletrodomésticos e móveis, distribuição de combustível, concessionárias de veículos, serviços financeiros e autopeças. São 5.000 empregados diretos e aproximadamente 1.500 indiretos. O Grupo Zema é a maior rede a atender prioritariamente as cidades do interior do Brasil com até 50 mil habitantes.

Nascido em Diamantina, Paulo Brant tem 62 anos. O vice-governador é formado em Engenharia Civil e Economia, tem pós-graduação em economia, além de ser especialista em estratégia empresarial. Foi professor e pesquisador da Universidade Federal de Minas Gerais e da PUC Minas. Paulo Brant ainda atuou como diretor-presidente da Celulose Nipo-Brasileira S/A – Cenibra, entre 2010 e 2016. Também foi secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais, diretor-superintendente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, e chefe de gabinete do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Paulo Brant possui trabalhos publicados na área de economia: “Economia Mineira – 1989: Diagnóstico e Perspectivas”, “Evolução e Perspectivas do Setor Industrial em Minas Gerais”, “O Programa de Estabilização e os Bancos” e “O Setor Industrial em Minas Gerais: Características, Desempenho Recente e Perspectivas”. Também atuou como superintendente executivo de Relações Institucionais da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), entre 2016 e 2018.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS