Rede de Ouvidorias debate nova lei voltada para o usuário de serviços públicos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Representantes de ouvidorias públicas de todo o país participaram nesta sexta-feira (24/11), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, da 5ª Reunião Extraordinária da Rede de Ouvidorias. No total 15 estados integraram (presencialmente e através de videoconferência) os debates do decreto que irá regulamentar a Lei 13.460/2017.

A lei dispõe sobre a participação, proteção e defesa dos direitos do usuário de serviços públicos da administração pública. Irá vigorar a partir de 2018 para a União, estados e municípios com mais de 500 mil habitantes.

- Continua depois da publicidade -

O ouvidor-geral do Estado (OGE), Wadson Ribeiro, ressalta que entre os avanços da nova legislação está a determinação de que a única porta de entrada de demandas referentes aos serviços públicos são as ouvidorias.

“O decreto regula o papel e a atuação das ouvidorias públicas que se caracterizam como o principal mecanismo de participação dos cidadãos junto aos governos. Ele determina as ouvidorias como único canal de entrada, tramitação e retorno aos cidadãos das demandas apresentadas”, afirma Wadson.

A Rede de Ouvidorias integra o Programa de Fortalecimento das Ouvidorias e representa um esforço conjunto para a promoção da participação da sociedade na gestão pública. Para o ouvidor-geral da União, Gilberto Waller Júnior, além da troca de experiência, a rede também é um marco sobre a evolução das ouvidorias.

“Consolidamos ao longo de 2016 uma atuação conjunta, apesar de todas as nossas diferenças e peculiaridades, pensando no cidadão. Os debates em torno do decreto de regulamentação da lei é mais uma prova do esforço para contemplar todas as diferentes opiniões e experiências”, diz Waller.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: AGÊNCIA MINAS

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -