Radialismo, artes e empreendedorismo na sala de aula

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Atividades começaram a ser realizadas no mês de agosto na Escola Estadual Alunos e professores da Escola Estadual Professora Julia Kubitschek, no município de Passos, no Território Sul, estão vivenciando múltiplas ações que trazem cada vez mais aprendizado para os jovens.

A instituição oferta o ensino médio em tempo integral e é uma Escola Polo de Educação Múltipla (Polem). No Estado, são 44 as escolas nesta modalidade, que beneficiam 5.920 estudantes.

- Continua depois da publicidade -

Na escola Júlia Kubitschek estão sendo desenvolvidas iniciativas em diferentes áreas, como empreendedorismo, musicalização, pesquisa e robótica. As ações são voltadas para as três turmas do 1º ano do ensino médio, totalizando 93 estudantes.

“Estamos desenvolvendo várias atividades que unem o aprendizado em sala de aula a ações práticas. A Rádio Atividade, por exemplo, é transmitida todos os dias na hora do recreio. Temos os professores que auxiliam, mas são os alunos que ficam responsáveis pela execução. Também já realizamos a nossa feira cultural, que teve como tema tecnologia, sustentabilidade e inclusão social”, destaca a coordenadora na Educação Integral Integrada, Cláudia Luiza Medici Neto Oliveira.

A rádio foi inaugurada há três semanas. Por meio dela, os alunos têm a oportunidade de ouvir músicas, notícias e recados, como explica o aluno do 1º ano do ensino médio, Eliéser José do Nascimento. “Cada dia um aluno fica responsável por comandar a programação. Para produzir as notícias, fazemos pesquisas durante as aulas. É a primeira vez que estamos tendo contato com coisas assim e está sendo muito bom”.

A feira cultural da escola também teve a participação dos alunos da Educação Integral e Integrada. Cada uma das três turmas que participam da iniciativa desenvolveu uma ação. Uma turma desenvolveu uma casa sustentável que utilizava energia solar e o protótipo criado pelos alunos foi apresentado para a comunidade.

Outra turma montou uma peça teatral junto com a Apae da cidade. “Foi tudo bem caseiro. Gravamos cenas dentro e fora da escola. O vídeo traz uma visão mais ampla sobre como devemos tratar as pessoas e que não devemos julgar sem conhecer”, diz o estudante André Barbosa de Castro.

Para Ana Danielle Quirino Faria, que também participou da criação do vídeo, o ficar na escola grande parte do dia ajuda muito na realização de tarefas diversificadas.

”Tudo que estamos aprendendo aqui está sendo muito útil e novo. Temos um período maior de convivência com os professores e dá para tirar as dúvidas. Coisas que eu não sabia que dava para aprender em uma escola pública estou aprendendo, como a robótica. Além disso, os professores são muito legais”, conclui Ana Danielle.

Na Educação Integral e Integrada os estudantes também aprendem conteúdos diferenciados como as aulas de empreendedorismo, que estão estimulando os jovens a criarem novos negócios.

“Na nossa sala estamos desenvolvendo um projeto que tem como foco a venda de hortaliças. Estamos utilizando a horta da escola para isso e aprendendo vários conceitos de empreendedorismo. Ficar na escola assim o dia inteiro é cansativo, mas estou aprendendo coisas que vão agregar muito no meu futuro”, conta o aluno do 1º ano, Dionathan Henrique Pereira Pinto.

Já no conteúdo de musicalização, o professor está trabalhando diferentes tipos instrumentos e músicas. No dia 29 de novembro, será realizado na escola um festival interno onde os alunos poderão fazer apresentações musicais.

Ensino Médio Integral

Em Minas Gerais, o Ensino Médio Integral está sendo ofertado por 44 escolas estaduais que aderiram e corresponderam aos critérios estabelecidos na portaria 1.145/2016, do Ministério da Educação, que instituiu o Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral.

A implementação ocorrerá de forma gradual, iniciando com 5.920 estudantes do 1º ano do ensino médio e chegando aos demais no final de três anos.

A proposta pedagógica das escolas estaduais de educação em tempo integral no ensino médio tem por base a ampliação da jornada escolar – com 9 horários diários, que representam 45 horas-aula semanais – e a formação dos estudantes tanto nos aspectos cognitivos quanto nos socioeconômicos.

O currículo é constituído de duas partes – formação básica, que compreende as temáticas de cada área do conhecimento indicadas na Base Nacional Comum Curricular; e flexível, que é composta por três campos de integração – Cultura, Artes e Cidadania; Múltiplas Linguagens, Comunicação e Novas Mídias; e Pesquisa e Inovação Tecnológica.

Polo de Educação Múltipla (Polem)

As Escolas em Tempo Integral compõem a estratégia das Escolas Polo de Educação Múltipla (Polem), do programa + Educação, do Governo de Minas Gerais. Inicialmente, são 57 instituições da rede estadual distribuídas em todos os 17 Territórios de Desenvolvimento, sendo 44 de ensino médio em tempo integral.

As Polem ofertam ações pedagógicas em torno de quatro eixos formativos da Educação Integral e Integrada: Cultura e Artes; Esporte e Saúde; Ciência, Tecnologia e Empreendedorismo; e Desenvolvimento das Aprendizagens.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: AGÊNCIA MINAS

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -