Radares da BR-365 e da BR-354 são retirados

Segundo o DNIT, o contrato com a empresa que administrava os dispositivos venceu.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Radares da BR-365 e da BR-354 são retirados
Foto: Arquivo – Vanderlei Gontijo (Patos 1)

Os radares fixos da BR-365 e da BR-354 estão sendo retirados pela empresa que prestava serviços ao DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Os equipamentos começaram a ser desinstalados na semana passada (02/09).

Os primeiros foram os radares da BR-365, no trecho entre Varjão de Minas e Patos de Minas. Os aparelhos estavam instalados em pontos estratégicos, como curvas e locais com alto índice de acidentes.

Nesta segunda-feira (09/09) foi a vez dos radares da BR-354 que estão entre Patos de Minas e São Gotardo. Até aqueles que estão na extensão da Juscelino Kubitschek (JK), em Patos, foram retirados.

Alguns dispositivos ainda permanecem em operação. Por exemplo, no trecho entre Carmo do Paranaíba e Rio Paranaíba, permanecem dois radares. Desta forma, os motoristas devem respeitar os limites de velocidade e ficar atento a sinalização.

Apesar de alguns motoristas reclamarem dos radares, eles ajudam a diminuir os acidentes. Na “Curva do Belvedere”, perto de Arapuá, após sua instalação os índices chegaram perto de zero.

A respeito da retirada dos radares, o DNIT emitiu a seguinte nota:

Os 11 equipamentos estão sendo retirados da BR-365/MG na altura de Patos de Minas porque o contrato que os mantinha terminou. Em acordo homologado pela Justiça Federal no final de julho, o DNIT se comprometeu a instalar cerca de 1.140 radares.

O DNIT está cumprindo o acordo judicial. Há equipamentos cujos projetos estão em fase de aprovação, há outros equipamentos já instalados e há equipamentos instalados e em operação. Em função da dinâmica do processo de instalação dos equipamentos, ainda não temos esse balanço fechado.

 

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS