Radares, agentes de trânsito e fiscais de postura; multas dividem patenses

Discussão ganhou força nas redes sociais. Alguns são contra, já outros parabenizam a postura da prefeitura municipal.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Radares Patos de Minas
Foto: Divulgação (Prefeitura de Patos de Minas)

A administração municipal, 2017-2020, está sendo marcada por uma ampliação da fiscalização. Desde o início da gestão de José Eustáquio a arrecadação com multas cresceu significadamente. Somente no trânsito foram R$ 1.854.032,61 entre janeiro e agosto de 2018.

Além dos radares de velocidade, fixos em várias avenidas e ruas da cidade, os agentes de trânsito também tem feito autuações. Algumas, no entanto, dividem opiniões, por exemplo um jornalista disse que foi multado pelo ‘uso do celular’, porém segundo ele, não estava com o dispositivo em mãos enquanto dirigia.

Por outro lado, tem motoristas que se sentem mais seguros. Eles destacam que os agentes ajudam a controlar o fluxo de veículos e assim evitam acidente. Já sobre os radares, tem quem diz que ajudam inclusive no combate a criminalidade,  já outros apontam que são uma ‘fábrica de multas’.

Alguns cidadãos também fizeram menção a decisão do prefeito de Patrocínio, Deiró Marra, que substituirá os radares de velocidade por travessias elevadas. Segundo eles, José Eustáquio deveria seguir o mesmo exemplo.

Até a zona azul, recém implantada, foi alvo de críticas. Internautas disseram que o serviço serve apenas para encher os cofres da prefeitura, enquanto as ruas seguem esburacadas. Mas, por outro lado, teve motoristas que agradeceram e afirmaram que agora é possível estacionar no centro.

Outra fonte de arrecadação é com os fiscais de postura. Sua atuação vai desde a repressão ao comércio ambulante à práticas, consideradas ‘abusivas’, pelos comerciantes. Ontem, terça-feira (05), a assessoria de comunicação enviou um release à imprensa onde destaca que a fiscalização ao som excessivo em bares e restaurantes será ampliada.

Nas redes sociais, a população reagiu e algumas pessoas condenaram. “Prefeitura dá atenção no que ela pode arrecadar, não nas necessidades reais da população”, “Eles só querem o dinheiro, dar atenção ao que realmente precisa não dão não’ escreveram dois internautas. Já outros parabenizaram, mas disseram que esperam que a regra seja aplicada para todos, incluindo grandes eventos, como a Fenamilho.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS