Quanto custa morrer no Brasil?

Estudo mostra que o brasileiro deve trabalhar, em média, 39 dias para arcar com os custos de um enterro completo.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Imagem de PublicDomainPictures por Pixabay

Um grande pesar. O falecimento de um ente querido é um desafio emocional para famílias. Além de todo encargo psicológico da morte de uma pessoa próxima, ainda é necessário considerar as questões financeiras do trágico acontecimento.

Os custos não se limitam apenas ao sepultamento, mas incluem também caixão, velório, decorações, transporte, entre outros gastos administrativos e burocráticos, sendo alguns deles bastante inesperados. Um bom planejamento financeiro, com a devida reserva de emergência, pode fazer toda a diferença nessa situação.

Principais gastos com enterro


Segundo dados da ABREDIF1, o custo médio de um enterro no Brasil é de R$ 2.500.

Para ilustrar os custos, abaixo uma relação dos principais gastos de acordo com Tabela de Serviços Funerários da Prefeitura do Município de São Paulo, para o plano Standard Bromélia2, (valor de R$ 3.175). O infográfico interativo com as informações ilustradas pode ser visualizado mais abaixo. Veja os principais custos:

  • Caixão (28%): R$ R$ 894,54
  • Transporte (28%): R$ 898,45
  • Velório (15%): R$ R$ 472,46
  • Sepultamento (14%): R$ 433,42
  • Decorações (12%): R$ 369,54
  • Outros (3%): R$ 106,96

Para o valor do Caixão, não foi considerada a alternativa de tamanho extragrande (custo adicional). Para Transporte, considera-se o Carro de Remoção, Carro de Enterro e o Carro ESSA, que leva o caixão. Para Velório, consideram-se véu, velas e o espaço. Para Sepultamento, apenas a taxa do cemitério. Para Decorações, considera-se os enfeites florais. Outros gastos compreendem paramentos e a mesa de condolências.

Uma alternativa adotada por um número cada vez maior de brasileiros é a cremação, a fim de evitar alguns dos custos mencionados. Porém, apenas 9% das pessoas no Brasil optam por serem cremadas após falecimento3.

Um número ainda tímido quando comparado ao de países como Estados Unidos, onde 50% das pessoas são cremadas, ou Japão, com a incrível cifra de 99% dos falecidos cremados4.

O mercado funerário e os investimentos


O mercado funerário no Brasil tem grandes proporções. De acordo com dados da SINCEP (Sindicado dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil), o setor movimenta cerca de R$ 7 bilhões ao ano, com tendência de crescimento, além de ser responsável por empregar mais de 40 mil pessoas no Brasil5.

Em estudo realizado pela equipe do site Bons Investimentos, verificou-se quantos dias de trabalho seriam necessários em cada estado do Brasil para arcar com as despesas médias de um enterro, conforme dados da ABREDIF.

Utilizando rendimentos médios divulgados pela PNAD6 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) no mês de out/2019 referentes a 2018, constatou-se que são necessários, em média, 39 dias de trabalho para arcar com os custos de um enterro.

Para o estado do Maranhão, porém, a quantidade de dias de trabalho sobe para 64. Ou seja, mais de dois meses de trabalho para arcar com as despesas. No infográfico interativo abaixo é possível checar os valores referentes a cada uma das unidades federativas.

O mesmo estudo realizado pela equipe do site Bons Investimentos também identificou o quanto um indivíduo deveria investir por mês para estar preparado para lidar com as despesas médias de um enterro.

Para tanto, consideraram-se duas correções de valores: o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) para corrigir o valor médio de um enterro, que registrou a taxa móvel anual de 2,89% a.a.6 em set/2019, e a Taxa Básica de Juros (Selic), corrigindo o valor do aporte mensal, no valor de 5,5% a.a.7.

Nos valores disponíveis no infográfico abaixo é possível verificar os dois valores comparados: o custo médio de um enterro corrigido pela inflação e o aporte mensal necessário para arcar com os custos, de acordo com o tempo de investimento.

Confira quanto é preciso investir mensalmente para arcar com os custos médio de um enterro considerando diferentes prazos de investimento:

  • 10 anos: R$ 20,99 / mês
  • 20 anos: R$ 10,31 / mês
  • 30 anos: R$ 6,60 / mês
  • 40 anos: R$ 4,65 / mês
  • 50 anos: R$ 3,43 / mês
  • 60 anos: R$ 2,59 / mês

A partir dessas referências, é possível, por exemplo, realizar comparações com planos funerários, considerando a realidade de sua família. O gráfico com esses números mais detalhados pode ser visualizado no infográfico completo a seguir:

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS