PROTESTE descobre que bebidas energéticas contêm muito açúcar e erros nos rótulos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Teste mostra que o consumo em excesso e, principalmente, misturado ao álcool pode fazer mal a saúde

Resultado de imagem para proteste
Foto: Divulgação

- Continua depois da publicidade -
Conforme avaliação realizada pela PROTESTE – Associação de Defesa do Consumidor, os rótulos das bebidas energéticas mais consumidas pelos brasileiros estão incompletos e/ou apresentam divergências, além de conterem alto teor de açúcar em suas formulações. Foram testadas as 10 marcas líderes de vendas no Brasil: Badboy, Burn, Extra Power, Flash Power, Flying Horse, Fusion, RedBull, Red Nose, TNT e V!be.
O teste avaliou se tais bebidas podem ser consideradas energéticas e se cumprem a regulamentação quanto aos alertas, veracidade e clareza das informações nutricionais no rótulo.
Bebidas energéticas são mundialmente conhecidas por aumentar a disposição de quem as consome, com elevadas doses de cafeína e estimulantes como a taurina. São ingeridas especialmente por jovens, para manterem-se acordados, melhorar o rendimento nas atividades físicas e aumentar a concentração. De acordo com pesquisa realizada pela Euromonitor International, o faturamento desse segmento subiu 15,7% no último ano.
Por legislação, uma bebida só pode ser considerada energética se tiver como ingrediente principal uma ou mais dessas substâncias: Inositol, glucoronolactona, taurina e cafeína. Podem ainda ser adicionadas de vitaminas e/ou minerais até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) na porção do produto.
Na lista de ingredientes, devem constar as quantidades de cafeína, taurina, inositol e glucoronolactona, presentes na porção, além disso, é obrigatório que os rótulos contenham algumas informações como: data de validade, denominação de venda, lote, dados do fabricante, modo de conservação, informação nutricional e algumas advertências.
Metade dos fabricantes: Fusion, Red Bull, Red Nose, TNT e V!be não informam a data de fabricação, e por isso foram penalizados, este item não é obrigatório por lei, porém permite ao consumidor escolher o produto mais recente. Na bebida TNT, são informadas as frases de advertências indicando os riscos de consumo do produto associado à bebida alcoólica, bem como a informação de que crianças, gestantes, nutrizes, idosos e portadores de enfermidades devem consultar o médico antes de consumi-la, porém devido às cores da lata/letra não fica claro o destaque das frases no rótulo, o que é obrigatório pela legislação.
A OMS – Organização Mundial de Saúde – chama atenção para as consequências de misturar bebidas energéticas e alcoólicas. As primeiras mascaram o efeito das segundas, podendo dar a falsa sensação de sobriedade e, assim, levar a um maior consumo de álcool. A mistura aumenta ainda o risco de dependência física de cafeína e álcool e acentua a probabilidade de outros comportamentos de risco, como a condução perigosa.
Dentre todos os parâmetros avaliados, o que apresentou pior resultado foi a veracidade das informações nutricionais. Apenas as contidas na tabela nutricional do produto Flash Power condiziam com a realidade, ou seja, os valores declarados versus os analisados respeitavam a variação permitida por lei de até 20%. Os que apresentaram mais de um nutriente fora desse limite, e por isso receberam as notas mais baixas, foram: Red Nose, TNT e V!be.
Todos os produtos obtiveram resultado favorável para as quantidades de cafeína e taurina presentes. No caso dos açúcares totais, a notícia não é boa. Todos os produtos apresentaram quantidades muito elevadas, o que pode acarretar sérios problemas de saúde pública como obesidade e diabetes. Dependendo da marca e da quantidade ingerida, estes produtos são verdadeiras bombas de açúcar e devem ser evitados.
Diferente de outros testes realizados pela PROTESTE, nenhuma empresa avaliada foi classificada como “Melhor do Teste”, nem “Escolha Certa”. A classificação final de todos os produtos foi considerada apenas satisfatória.
Déborah Santos
Triângulo Notícias
21/04/2017

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -