Prostitutas fazem greve e pedem prioridade na vacinação em Belo Horizonte

Elas argumentam que a profissão é de risco.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

As prostitutas de Belo Horizonte fazem greve nesta semana em Belo Horizonte. Elas pedem a inclusão da categoria nos grupos prioritários da vacinação contra a COVID-19.

Segundo informações do Portal G1, a classe argumenta que a profissão é de risco e que necessita-se da imunização para um retorno seguro. “Muitas de nós estão sem ajuda e nenhum benefício. A sociedade hipócrita precisa dos nossos serviços, mas nos repele. Muito preconceito e estigma. O que aumentou com a pandemia” declarou Cida Vieira, presidente da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig), em entrevista.

Outra explicação para a paralisação é o fechamento dos hotéis da região central de Belo Horizonte em virtude da onda roxa imposta pelo governo de Romeu Zema (NOVO).

Estima-se que cerca de três mil profissionais estão paralisadas na capital.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.