Projeto do interior proporciona resgate à boa música

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Estilo fora do convencional é definido como uma ‘amálgama dançante’ em diversas vertentes afro

Resultado de imagem para música
Foto: Divulgação
Em seus estilos, a ‘Freddy’ proporciona um verdadeiro passeio fora do convencional por segmentos musicais em vertentes afro.
“Uma amálgama dançante entre o Funk Soul com o Maracatu, o Samba e o Baião com Jazz. Não esquecendo de frisar também as letras das composições da Freddy Groovers, que carregam uma perspectiva filosófica sobre temas diversos, inclusive sobre o cotidiano brasileiro”, explica Giovani; trombonista e arranjador da Freddy Groovers.
Além dos estilos, vários outros fatores fazem com que a banda seja única, como a presença de palco e bagagem dos músicos.
“O que mais chama a atenção nos palcos, indubitavelmente, é a irreverência, o divertimento, a descontração e a interação dos músicos com o público. Adjacente a isso, as músicas também chamam atenção pelo suingue, pelo peso e pelos solos improvisados – a banda carrega uma certa bagagem jazzística, que transforma cada show numa experiência exclusiva”, descreve o músico.
Sobre o recente trabalho autoral dos ‘Groovers’, o disco ‘Groove na Cabeça’, as composições que ainda estão por vir e as releituras de grandes clássicos, o integrante explica que são um trabalho diário de estudos de referências no segmento da banda e também muita prática.
“Parafraseando um grande gênio, as músicas autorais são 1% inspiração e 99% transpiração; significa que temos nossas referências vitais, mas buscamos sempre pôr em prática todo o estudo aprofundado no que propomos a fazer. Os arranjos de releituras de clássicos são construídos meticulosamente abordando esse estudo, o que leva a um resultado final coerente e elegante, deixando as músicas com a cara da Freddy Groovers”, completa.
Com todos estes atributos, a originalidade se transforma na maior característica e diferencial deste projeto, e isto faz com que ganhem cada vez mais espaço, atenção e seguidores de seu trabalho.
“Com certeza buscamos pelo original, usando as ferramentas do conhecimento e colocando em prática nos instrumentos; cujos quais não são tão convencionais, como o Djembê do percussionista que dialoga com a seção rítmica da bateria, enquanto as cordas fazem a ponte deste diálogo para o Trombone, o Trompete e o Sax brilharem com o cantor”.
O segmento musical da banda já é traçado, mas em relação a pretensão de alcance, o ideal dos músicos vai além de ter um público específico para desfrutar de suas músicas e apresentações.
“Pretendemos alcançar todo tipo de público, pois nosso trabalho não tem fronteiras; seja de idade, etnia, crença, raça ou nação; Assim como o Brasil é – uma amálgama sem fronteiras. Nesse som dança até quem não é brasileiro, pois a música é a linguagem da alma”, exclama.
Este trabalho constante é fruto de muito esforço e companheirismo dos integrantes, que junto ao público, transformam a Freddy Groovers em uma grande família. Para conhecer mais deste universo acesse: facebook.com/freddygrooversoficial. 
“Além da musicalidade, a Freddy é uma família. E que nessa caminhada está crescendo cada vez mais, e vai ganhando amigos, irmãos e irmãs. Uma família que se uniu pelo amor ao que faz, e transmite esse sentimento nos palcos”, finaliza Giovani.
Déborah Santos
Triângulo Notícias
14/05/2017

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -