Professor fez empréstimo em nome de Madalena, afirma reportagem do UOL

Segundo a publicação, ainda restam ser pagos R$ 18,5 mil.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Reprodução (TV Globo)

O caso de Madalena Gordiano segue sendo manchete na imprensa brasileira. A história veio à tona no dia 20 de dezembro após reportagem do Fantástico. Por 38 anos, ela viveu em condições análogas à escravidão e foi resgatada de um apartamento no centro de Patos de Minas.

Nesta quarta-feira (30/12), o Portal UOL publicou uma reportagem que informa que Dalton César Milagres Rigueira, investigado pelo Ministério Público do Trabalho, teria contraído dois empréstimos consignados no nome de Madalena Gordiano.

Em 2001, Madalena se casou com Marino Lopes da Costa – tio de Valdirene Lopes Rigueira, esposa de Dalton. Dois anos depois, em 2003, o ex-combatente da 2ª guerra faleceu e deixou uma pensão.

O valor bruto do benefício, de Madalena, é de cerca de R$ 8 mil. Por cerca de 17 anos, a pensão teria sido administrada por Dalton. Somente agora, após o resgate, ela teve acesso ao dinheiro, contudo não pôde recebê-lo por completo.

Auditores fiscais constataram um desconto de R$ 633,12 na pensão de Madalena, contudo esse valor pode ser maior, já que o valor líquido recebido é de cerca de R$ 4 mil, ou seja, metade do bruto. Conforme apurou o UOL, a dívida pendente de pagamento é de R$ 18,5 mil.

Dalton César pode responder por estelionato. Até o momento, o inquérito do Ministério Público do Trabalho, que apura o trabalho análogo À escravidão, está em andamento.

O advogado da família, Brian Epstein, disse que desconhece os empréstimos mencionados na reportagem do UOL.


Clique aqui e veja a reportagem completa


Cobertura Completa do Caso Madalena

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.