Professor de Patos de Minas participa da Força Tarefa de Finanças Sociais da ICE

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A educação transforma quando o professor é capaz de ensinar, e isso só acontece quando ele está ciente de seu papel enquanto potencializador do desenvolvimento do aluno, enquanto profissional e pessoa.

Marlon Wender Pinheiro Costa – Mestrando em Administração pela Universidade de la Empresa – UDE – Montevidéu – Uruguai.

- Continua depois da publicidade -
Muito mais do que transmitir conteúdo, o professor deve ser o mediador da aprendizagem, o elo entre o saber e o aluno, atuando como o tradutor do conhecimento. E a maneira pela qual a ‘mediação’ é feita tem evoluído ao longo dos séculos, acompanhando a evolução não só da sociedade, mas do conhecimento e do modo que a formação é concebida.
Segundo um aluno do curso de Jornalismo, alguns professores, no entanto, parecem insensíveis a essas mudanças, tão engessados por suas próprias convicções que se tornam incapazes de se fazerem compreendidos por seus alunos com linguagens e posturas antiquadas, o que dificulta o aprendizado. 
O professor Marlon Wender, que possui MBA em Marketing pelo Centro Universitário Central Paulista – UNICEP, é um dos muitos professores do Unipam que reconhecem a importância de se adequar as demandas da atual geração. 
‘Busco diariamente me manter atualizado nas novas formas de ensino, de comunicação e participo de eventos nos quais conheço pessoas e histórias de vida, que serão uteis ao crescimento pessoal e profissional dos meus alunos’, afirma. 
Um desses eventos é a Força Tarefa de Finanças Socias, promovido pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), que é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativo, que atua na articulação de líderes e no fomento de iniciativas transformadoras, capazes de gerar impacto social positivo na população de baixa renda. 
Criada em Maio de 2014 a Força Tarefa Brasileira de Finanças Sociais (FTFS) é composta por representantes de diferentes setores engajados no avanço do campo da Finanças Sociais no Brasil., e tem como missão Articular nossa rede de relações para atrair investidores, empreendedores, governos e parceiros para que façam acontecer modelos de negócios rentáveis que resolvam problemas sociais ou ambientais e, com isso, mudem a mentalidade sobre como gerenciar recursos e necessidades da sociedade.

Questionado acerca do que o motiva a participar de eventos nesse seguimento – o professor foi responsável pelas quatro edições da Hora do Planeta em Patos de Minas, co-organizador de eventos intercursos e é mentor de diversos projetos empreendedores dos alunos – ele defende que não pode isolar-se no interior da sua sala de aula. 
‘Para poder transformar a vida de meus alunos, como me proponho a fazer, devo ser receptivo aos meus colegas, colaborar com eles, pedir o apoio deles e apoiá-los na melhoria de suas práticas docentes, na dinamização do projeto educativo e no comprometimento com a comunidade em que estamos inseridos. Eu não quero apenas ensinar. O meu papel enquanto professor não se limita a isso. Busco proporcionar condições para que meus alunos além de aprender, possam se desenvolver enquanto pessoa e profissional. E somente serei capaz disso’, pontua o professor Marlon Wender.
O professor esteve presente nas duas Forças Tarefas realizadas e acredita que iniciativas que desenvolvam o lado profissional e pessoal, devem ser buscadas, visto que, o mundo é dinâmico e está em constante transformação, e todo aquele que almeja o sucesso deve estar em constante aperfeiçoamento.
Déborah Santos

Triângulo Notícias

04/04/2017

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -