Procura de fantasias por foliões de blocos de rua anima comércio do Rio

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Rio de Janeiro - Blocos de rua tradicionais, como Cacique de Ramos e Bafo da Onça, entre outros, desfilam pelo centro do Rio (Vladimir Platonow/Agência Brasil)

Foliões de blocos de rua, com fantasias mais simples, animam comércioVladimir Platonow/Arquivo/Agência Brasil

O grande número de foliões esperados pelos blocos de rua do Rio de Janeiro, que não exigem fantasias padronizadas, elevou para 1,5% a  expectativa de aumento nas vendas do comércio especializado em relação ao ano passado. É o que mostra pesquisa do Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio), que ouviu 400 lojistas da cidade entre os dias 12 e 21 deste mês para conhecer a expectativa de vendas para o Carnaval.

- Continua depois da publicidade -

Animados com a pesquisa, os comerciantes dizem que adereços e fantasias, tecidos, bermudas, shorts, camisetas, linha de praia (biquinis, maiôs, chapéus e saídas de praia) deverão ser os produtos mais vendidos.

Segundo os lojistas, o preço médio das compras deve ficar em torno de R$ 130 e a forma de pagamento predominante será o cartão de crédito parcelado. Em seguida, virão o cartão de loja, dinheiro, cartão de débito, cheque e crediário.

De acordo com o presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, as vendas de produtos para o carnaval vão incrementar o desempenho do setor em janeiro, já que, neste ano, o Carnaval cai logo no inicio de fevereiro. “O lojista está animado, e o que tem colaborado significativamente para o aumento da venda de produtos para o Carnaval são os blocos de rua, que não exigem fantasias padronizadas.”

Ele explicou, porém, que, quando o carnaval cai no início do mês, normalmente as vendas não reagem bem, porque o consumidor já vem comprometido com as despesas do fim do ano, início das aulas e impostos.

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -