Procon Municipal esclarece dúvidas e dá dicas para se proteger em compras on-line

Procon de Patos de Minas esclarece dúvidas a respeito de compras pela internet, apresentando situações em que é preciso ficar atento.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O mundo moderno, conectado à internet, trouxe consigo facilidades para os consumidores adquirirem produtos sem precisar sair do conforto de suas casas. As compras on-line, que já representavam uma significativa parcela das vendas no país, ganharam ainda mais força devido à pandemia, uma vez que as pessoas foram orientadas pelos órgãos sanitários a sair de casa apenas quando fosse estritamente necessário.

Apesar da praticidade, é preciso ter cautela quando se trata do comércio virtual, pois algumas pessoas escondem-se por trás das telas dos computadores para lesar consumidores em todo o território nacional. É necessária, portanto, muita precaução antes de realizar compras on-line, e dicas simples podem garantir segurança extra aos adeptos dessa modalidade de comércio. A seguir estão algumas sugestões para que o consumidor se resguarde no momento de comprar pela internet.

1 – Procure conhecer a reputação da empresa que está oferecendo o produto

Esse é um tipo de informação pública e que pode ser prestada pelo Procon ou mesmo acessada em sites na própria internet, como o Reclame Aqui (www.reclameaqui.com.br). Cabe ressaltar que os consumidores devem ter cuidado com empresas novas no segmento de vendas on-line. Nesse caso, vale consultar o site da Receita Federal para certificar-se da real existência da empresa no mercado.

2 – Desconfie de descontos ou preços muito inferiores aos praticados no mercado

Preço baixo sempre é convidativo para se fechar um bom negócio, não é mesmo? É justamente esse o atrativo que criminosos utilizam para praticar seus delitos. Descontos mirabolantes ou preços bastante inferiores em relação à média do mercado são uma forte evidência de fraude. Por isso é importante que o consumidor faça o levantamento do preço do produto que pretende comprar e, caso perceba uma diferença significativa nos valores ofertados em outros sites, é preciso acender um sinal de alerta.

3 – Evite efetuar o pagamento por boletos e depósitos bancários

Para as compras on-line, a forma mais segura de pagamento é o cartão, pois ele possibilita o estorno do valor pago pelo produto se o consumidor tiver eventual contratempo. Já para compras parceladas, quem for lesado pode também fazer contato com a operadora do cartão, solicitando a suspensão das cobranças até o desfecho do chamado do estorno estar completo.

4 – No ato do pagamento, verifique se o beneficiário é quem realmente está vendendo o produto

Uma forma de verificar a segurança da compra realizada por meio virtual  é verificar se o beneficiário do pagamento de fato é a empresa que está realizando a venda. Muitas pessoas não se atentam para esse fato e acabam efetuando o pagamento que, por diversas vezes, é creditado para outras pessoas que não correspondem à suposta empresa vendedora. Se você está comprando de uma empresa idônea, os dados dela (nome e CNPJ) vão ser informados no momento do pagamento. Portanto, se o beneficiário for outra empresa, ou mesmo pessoa física, não conclua a quitação.

5 – Confira o produto ao recebê-lo

Ao receber o produto comprado pela internet, confira-o antes de assinar o termo de recebimento. Por meio da assinatura nesse documento, presume-se que o consumidor recebeu o objeto em perfeito estado de conservação. Então, se as condições do produto não forem verificadas no momento da entrega, o consumidor poderá ter sérias dificuldades para resolver seu problema com a empresa vendedora caso o bem adquirido esteja danificado.

6 – Direito de arrependimento

As compras realizadas fora das lojas físicas (como, por exemplo, na internet,  por telefone ou catálogos) concedem o direito de arrependimento ao consumidor, ou seja, ele pode desfazer o negócio, sem nenhum ônus financeiro, dentro do prazo de sete dias a partir do recebimento do produto. É muito importante que o consumidor anote os protocolos, nos quais solicitou seu direito de arrependimento, bem como as datas em que os realizou.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.