Procon e Unipam vão monitorar preços e divulgar ao consumidor

Pesquisas de campo mensais serão realizadas como forma nortear consumidores carentes, ajudando-os na economia doméstica sobretudo durante a pandemia
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Executivo municipal e o Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam) serão parceiros em mais uma ação de cidadania, desta vez por meio do Procon e do curso de Ciências Contábeis. Trata-se da formação de um grupo para analisar o comportamento do mercado local, especialmente a precificação dos itens que compõem a cesta básica. O termo de cooperação já foi assinado, e a primeira pesquisa de campo, nos maiores supermercados da cidade, ocorrerá até o dia 21 deste mês.

O comparativo de preços tem, entre os objetivos, servir como norte para consumidores carentes, ajudando-os na economia doméstica. Para o coordenador do Procon, Rafael Godinho Nogueira, a iniciativa ganha importância ainda maior no atual cenário, quando itens básicos, como arroz e óleo de soja, atingem preços recordes. “Os próprios alunos farão a pesquisa de campo, seguindo os critérios já estabelecidos no termo de cooperação. Ao mesmo tempo que colaboram para monitorar o comportamento do mercado, eles estarão aliando a teoria à prática experimentada”, acrescenta.

- Continua depois da publicidade -

Os alunos serão orientados pelo coordenador do curso de Ciências Contábeis do Unipam, Sandro Ângelo de Andrade. Os estudos serão mensais e, a princípio, ocorrerão enquanto perdurar a pandemia de Covid-19. Os resultados colhidos serão enviados ao Procon, que ficará responsável por divulgá-los aos consumidores.

Órgãos representativos de estudantes e do Unipam, além do colegiado da graduação de Ciências Contábeis, também estão envolvidos na concretização dessa iniciativa. Segundo Sandro Ângelo, um projeto maior será realizado a partir dessa primeira ação de monitoramento de preços.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -