Presidente egípcio declara “estado de emergência” de três meses

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Devido horas antes, o país ter sofrido dois atentados com explosivos em igrejas, os quais levaram pelo menos 44 pessoas a óbito.

Foto: Reuters

Em entrevista coletiva no Palácio presidencial do Cairo, o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, anunciou neste domingo (10) “estado de emergência” de três meses. Devido horas antes, o país ter sofrido dois atentados com explosivos em igrejas, os quais levaram pelo menos 44 pessoas a óbito.

O anúncio de AL-Sissi, passará pelo Parlamento, que por sua vez, tem uma semana para dar uma resposta. A vantagem é que o presidente egípcio e seu grupo político dominam a Casa.

O duplo ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) em sua agência de notícias, Amaq. O primeiro atentado aconteceu na igreja Mar Girgis de Tanta, que deixou 27 mortos e 78 feridos. O segundo ocorreu horas depois na igreja São Marcos, onde 16 pessoas morreram e 41 ficaram feridas. Ambos ocorreram em Alexandria, segunda cidade mais populosa do Egito.

Pelo twitter, o presidente Michel Temer em dois postes declarou repudio aos atentados.

Recebi com profunda tristeza a notícia de atentado contra igrejas cristãs coptas no Egito, no Domingo de Ramos.
“Repudiamos toda forma de intolerância religiosa e de extremismo violento. Nossa solidariedade às vítimas e seus familiares.
Thalia Oliveira
Triângulo Notícias
10/04/2017

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -