Presidente do TJMG recebe juiz de Patos de Minas

Durante o encontro, magistrados trataram da virtualização de processos
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
O presidente Gilson Soares Lemes debateu com o juiz José Humberto Silveira a possibilidade de uma visita técnica ao setor de virtualização sediado na capital.

Na tarde desta quarta-feira, 19/8, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, recebeu o juiz diretor do foro da comarca de Patos de Minas, José Humberto da Silveira, que veio acompanhado da esposa, a escrivã Marilda Consolação Rabelo da Silveira, da 2ª Vara Cível daquela comarca.

O magistrado, titular da 1ª Vara Cível de Patos de Minas, firmou convênios para viabilizar a digitalização de processos, e pretende adotar os mesmos moldes do trabalho que já está sendo feito pelo Virtualizar – projeto do Judiciário estadual mineiro abarcado pelo Programa Justiça Eficiente (Projef), desenvolvido para nortear a atual gestão –, na comarca de Belo Horizonte.

Na reunião, da qual participou também a juíza auxiliar da Presidência, Rosemere das Graças do Couto, o chefe do Judiciário estadual mineiro autorizou a vinda de servidores da equipe de Patos de Minas ao setor de virtualização de autos, no Fórum Lafayette, na capital, para conhecer a sistemática de trabalho e replicá-la no interior.

O juiz José Humberto da Silveira comentou que trazer os feitos físicos para o meio eletrônico agiliza a marcha processual, reduzindo o tempo de tramitação e o custo do processo para os cidadãos.

“Em Patos de Minas, a iniciativa já está em curso. Fizemos uma parceria com o Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam), com o município de Patos de Minas e com a subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Minas Gerais (OAB/MG), que estão nos auxiliando durante todo o procedimento”, completou o diretor do foro.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS