Prefeito cai em cova, quebra caixão e interdita parte de cemitério

De acordo com o prefeito, a interdição de parte do cemitério de Arcos, na região Centro-Oeste de Minas, foi necessária para que novos acidentes não aconteçam no local.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Local onde caiu o prefeito de Arcos, Denilson Teixeira (PMDB), durante uma vistoria na quarta (12).
Fonte: Reprodução

Ailton do Vale – O TEMPO

Parte do Cemitério Municipal Aristides Pires de Andrade, em Arcos, na região Centro-Oeste de Minas, foi interditada nesta quinta-feira (13), a pedido do prefeito Denilson Teixeira (PMDB), que sofreu um acidente na tarde de quarta-feira (12) durante uma vistoria no local. Ao caminhar entre as lajes que cobrem as sepulturas, uma delas se quebrou e ele caiu dentro da cova. Os pés do prefeito afundaram no caixão de um morto enterrado ali há sete anos.

- Continua depois da publicidade -

“Estava andando pelo cemitério durante uma vistoria para apurar outros problemas no local e falando no celular quando afundei no túmulo. Não sou pesado e, mesmo assim, a laje quebrou. Não me machuquei, mas um idoso, por exemplo, poderia não ter a mesma sorte”, ponderou o prefeito, que responsabiliza as administrações passadas pelo problema.

“É um absurdo a estrutura frágil que colocaram ali. Uma laje de espessura muito fina e com pouco cimento. A placa, que deveria ter pelo menos 11 centímetros, como fora determinado, tinha apenas 2. Sem contar que parte do cimento estava esfarelado e na armação onde deveria ter ferro, tinha bambu”, contou.

 

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -