Pimentel derruba liminar que obrigava pagamento dos servidores da educação até o 5º dia útil

A decisão foi do ministro Dias Toffoli que atendeu que o estado está passando por uma 'penúria financeira'.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Fernando Pimentel – Governador de Minas Gerais
Foto: Agência Brasil

O governo de Minas Gerais recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) e conseguiu derrubar uma liminar que obrigava que os servidores da educação fossem pagos até o 5º dia útil.

A decisão saiu na noite de ontem (25) e foi proferida pelo ministro Dias Toffoli que reconheceu o estado de dificuldade financeira do governo.

- Continua depois da publicidade -

Desta maneira, o pagamento pode voltar a ocorrer com atrasos e de maneira escalonada, ou seja parcelada.

O sindicato, Sind-UTE/MG, decidiu ingressar com um recurso contra a decisão do STF. Confira a nota enviada a nossa redação:

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) informa que vai recorrer da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou, nesta quinta-feira (26/7/18), a liminar concedida ao Sindicato e que obrigava o Estado a fazer o pagamento da remuneração (vencimentos/proventos) de todos os servidores públicos da educação estadual, mediante parcela única, até o 5º dia útil de cada mês.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -