Pelo menos 772 caminhões com combustíveis são liberados no Rio

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Pelo menos 772 caminhões, carregados com mais de 12 milhões de litros de combustíveis variados, deixaram hoje (29) o Complexo da Refinaria de Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense. Um terço dos veículos conseguiu circular sem escolta policial. A informação é do Gabinete de Intervenção Federal no estado do Rio de Janeiro.

Anteontem (27), 26 caminhões conseguiram fazer o percurso e ontem (28), 178. “O objetivo é regularizar a rotina no abastecimento dos postos”, informa a nota do Gabinete de Intervenção Federal do Rio. Porém, veículos que transportam medicamentos, produtos químicos e alguns de tipos de alimentos são escoltados a pedido dos responsáveis pela carga.

- Continua depois da publicidade -

O gabinete acompanha as ações coordenadas pela Secretaria de Estado de Segurança no Gabinete de Gestão de Crise (GGC), instalado no Centro Integrado de Comando e Controle, na Cidade Nova, região central do Rio.

Integram o GGC representantes das Forças Armadas, da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança, da Secretaria de Defesa Civil, da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, entre outros órgãos estaduais e municipais.

Caminhoneiros ainda ocupam trecho da Rodovia Presidente Dutra, em Seropédica, Rio de Janeiro.

Caminhoneiros ainda ocupam trecho da Rodovia Presidente Dutra, em Seropédica, Rio de Janeiro. – Tomaz Silva/Agência Brasil

Escoltas

Em nove dias de paralisação, o número de escoltas realizadas no Rio somou 378. De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança, a pedido da Secretaria Estadual de Saúde, a Força Nacional de Segurança Pública e a Polícia Militar escoltaram um caminhão de medicamentos para tratamento de câncer para a Central Geral de Abastecimento em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Houve escolta também para um caminhão com vacinas para o aeroporto do Galeão, a pedido do Ministério da Saúde.

A Central de Escoltas liberou equipes ainda para acompanhar caminhões de combustível destinados a postos de combustíveis em várias regiões do Rio, de Niterói, de São Gonçalo, de Itaguaí, da Região dos Lagos.

Para reforçar o abastecimento do Grande Rio, militares das Forças Armadas e agentes da Polícia Militar escoltaram, de uma só vez, 300 caminhões de alimentos. O Gabinete de Intervenção informou que outra operação semelhante será realizada nas próximas horas.

As escoltas foram realizadas também em caminhões para o transporte de produtos químicos para a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), além de medicamentos, vacinas, cilindros de gás de oxigênio para os municípios de Guapimirim e Nova Friburgo e de nitrogênio líquido.

FONTE: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -