Patos de Minas só poderá ter aulas presenciais da educação básica se avançar no Minas Consciente

Por outro lado, Educação Superior poderá retornar aulas presenciais a partir da próxima semana.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Governo de Minas Gerais anunciou nesta quarta-feira (23/09) o retorno das aulas presenciais. Os protocolos sanitários ainda serão divulgados, contudo foram fixadas regras. A principal é que o município deve se enquadrar nas ondas do Minas Consciente.

  • Educação Superior: 28 de setembro (onda amarela);
  • Educação Básica: 05 de outubro (onda verde).

Patos de Minas está na onda amarela do Minas Consciente e deve seguir nela até 2 de outubro. Desta forma, até o momento, somente a Educação Superior poderá retornar as atividades presenciais.

- Continua depois da publicidade -

É importante destacar que a retomada das aulas depende de autorização da prefeitura, autonomia conferida pelo governo de Romeu Zema. Além disso, o aluno poderá escolher se migrará para o presencial ou continuará na modalidade remota.

A assessoria de imprensa do município emitiu a seguinte nota:

Conforme divulgado pelo Governo estadual, na tarde desta quarta-feira (23), o retorno às aulas presenciais na educação básica (educação infantil, ensino fundamental e médio) no estado de Minas Gerais está autorizado a partir do dia 5 de outubro. Entretanto, é importante destacar que apenas as regiões que estiverem classificadas na onda verde poderão retomar as atividades pedagógicas presenciais nas unidades escolares. Além disso, foi esclarecido que cada município poderá avaliar sua realidade para definir essa retomada. No momento, essa possibilidade não existe para Patos de Minas, haja vista o fato de o município estar classificado na onda amarela.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -