Papa condena ataques terroristas e diz que agressores abusam do nome de Deus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O papa Francisco condenou, nesta quarta-feira (1°), os recentes ataques mortais na Somália, no Afeganistão e em Nova York, dizendo que militantes estão abusando do nome de Deus para justificar sua violência.

“Eu estou profundamente entristecido pelos ataques terroristas desses últimos dias na Somália, Afeganistão e ontem em Nova York”, disse o papa em discurso para marcar o dia de Todos os Santos, acrescentando que está rezando pelas vítimas e suas famílias.

“Nós pedimos que Deus converta os corações dos terroristas e liberte o mundo do ódio e dos assassinatos loucos que abusam do nome de Deus para disseminar a morte”.

Ataques

Em Nova York, o atentado foi cometido pelo uzbeque Sayfullo Saipov, de 29 anos, que ontem (31) atropelou várias pessoas que estavam em uma ciclovia no sudoeste da ilha de Manhattan e causou oito mortes, além de ter deixado mais de dez feridos. Segundo testemunhas, após o atropelamento ele desceu do veículo gritando “Allahu Akbar” (Deus é grande, em árabe), antes de ser baleado pela polícia.

Na Somália, no dia 14 de outubro, terroristas explodiram dois caminhões-bomba em um movimentado mercado e um hotel, na capital do país, Mogadíscio, deixando mais de 300 mortos.

Já no Afeganistão, um ataque no dia 19 de outubro, coordenado pelos talibãs contra uma base militar na província de Candaar, no sul do país, deixou 43 soldados mortos.

*Com informações da Reuters

Edição: Denise Griesinger

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.