Padeiro confessa ter matado policial penal em Patos de Minas

O advogado de defesa indicou aos policiais a localização da arma do crime.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Igor Nunes (Patos Notícias)

A Polícia Civil localizou na tarde deste sábado (07/11) o revólver utilizado na morte de um policial penal na noite anterior. A arma foi encontrada escondida num lote vago na Rua Virgílio Borges, esquina com a Rua Cinco de Maio, no Centro de Patos de Minas. O suspeito do crime disse que vai se entregar a justiça em breve.

Segundo o advogado criminalista Gustavo Virgílio, o cliente dele confessou que atirou no policial penal e alegou legítima defesa. Disse que crime foi motivado por rixas anteriores entre os dois. Ainda de acordo com Gustavo, não há ligação entre a profissão do policial e a motivação do crime.

Ainda de acordo com o advogado, desde as primeiras horas do crime há um intuito colaborativo com a investigação. Além de uma procuração do autor confesso, Gustavo também levou os policiais até o local onde o padeiro de 31 anos disse que teria guardado a arma do crime.

O perito e um investigador estiveram no local acompanhado do advogado e recolheram o revólver calibre .32 que estava carregado com cinco munições intactas. A arma estava enrolada numa blusa azul e escondida às margens do lote vago, no meio do mato. O perito recolheu a arma que agora deve passar por analises periciais.

Gustavo também disse que o autor ainda não contou como foi o crime. O advogado requereu que o depoimento dele seja o último ato da investigação. O advogado ressaltou que houve desavenças anteriores que culminou na troca de tiros entre a vítima e o autor.

A Polícia Civil ainda não se pronunciou sobre as investigações do crime.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública emitiu nota a respeito do caso.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e o Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) lamentam a morte do policial penal Yokanna de Jesus Marinho de Camargos, 31 anos, vítima de homicídio na noite da última sexta-feira (06/11) em Patos de Minas, no Alto Paranaíba. Yokanna de Jesus Marinho de Camargos era lotado na Penitenciária de Patrocínio, onde exercia sua função desde dezembro de 2014.

O Depen-MG esclarece que as investigações sobre o ocorrido estão a cargo da Polícia Civil de Minas Gerais e, no momento, não é possível afirmar que o fato tenha qualquer vinculação com o exercício profissional como policial penal. Qualquer afirmação neste sentido, no presente momento, é especulatória. O desenrolar do caso segue sendo acompanhado com atenção pela Sejusp.

Leia também: Homicídio: Policial penal é morto a tiros em Patos de Minas

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS